Depois de dez anos, García Márquez lança romance

"No ano de meus noventa anos, quis presentear-me com um noite de amor louco com uma adolescente virgem". Assim começa Memória de Minhas Putas Tristes, o novo romance do colombiano Gabriel García Márquez, Prêmio Nobel de Literatura em 1982, que foi lançado hoje na América Latina, na Espanha e nos Estados Unidos.O livro, cujo lançamento estava previsto para a semana que vem, chegou às livrarias mais cedo devido à circulação de cópias piratas nas ruas de Bogotá, na Colômbia. A decisão foi anunciada na semana passada, por Moisés Melo, editor da Norma de Colombia, que publica os livros do autor.Com o livro, Gabo retoma, depois de quase dez anos sem escrever romances, os temas de amor, contando a história de um velho nonagenário que quer desfrutar o último prazer carnal com uma menina de 14 anos, mas, ao final, sua satisfação limita-se a vê-la dormindo nua. "Ao contrário do que sugere o título, o romance festeja o fracasso, a plenitude feliz de quem, ao longo de vida, aprendeu que há mais prazer na renúncia deliberada que na satisfação de todos desejos que são oferecidos pela incondicional rendição do corpo amado", disse o escritor colombiano Moreno-Durán, em um comentário publicado na revista Cambio, que trouxe as apreciações de outros escritores sobre o livro. O escritor Jorge Franco, autor de Rosario Tijeras e Paraíso Travel disse que o livro "é um alerta para que o mundo entenda que nunca é tarde para começar". O ensaísta e poeta Juan Cobo considerou a obra uma homenagem assumida ao romance Casa das Belas Adormecidas, do japonês Yasunari Kawabata, que também venceu o Nobel de Literatura, e conta a história de um homem mais velho que deseja ter uma noite de amor com uma adolescente virgem. Segundo Cobo, o livro García Márquez imprime um sentimento tropical e caribenho à história e transforma o relato em algo "mais rico de ler". Os comentários foram publicados na última edição da revista Cambio, da qual García Márquez é um dos proprietários. Ainda não há previsão de quando o livro será lançado em português no Brasil, mas o exemplar em espanhol já pode ser encomendado em algumas livrarias, como a Livraria Cultura de São Paulo, por cerca de R$ 65.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.