Denise Stoklos comanda projeto "Solos do Brasil"

O desafio dura 11 meses, mas a recompensa é praticamente eterna - não se trata, evidentemente, dos momentos fugazes e dispensáveis proporcionados por programas como "Casa dos Artistas" ou "Big Brother Brasil", mas do inovador projeto "Solos do Brasil", que a performer, autora e diretora Denise Stoklos elaborou para a formação de artistas de espetáculos solo. Durante quase um ano, a partir de março, um grupo de atores vai desfrutar de uma estrutura inédita para conhecer e absorver o Teatro Essencial, metodologia criada por ela e que usa um mínimo de elementos cênicos e explora ao máximo o corpo e a voz do ator. "É a partir da gestualidade, da voz, suas tensões e reflexões, que o ator consegue reunir as melhores qualidades para atuar", comenta Denise, que já havia ministrado workshops e até foi convidada pela Universidade de Nova York para ensinar seu método aos estudantes dos Estados Unidos. Nunca, porém, tinha participado de um curso tão longo. "Não quero fazer apenas uma aproximação do tema, mas aprofundá-lo até onde for possível." O assunto que orientará a pesquisa de cada ator será "O Brasil" e tem como objetivo levar os artistas à reflexão e investigação sobre os problemas do País, colocando-os como presença crítica diante das principais questões que afetam a vida do povo brasileiro. Um tema que vem percorrendo a carreira de Denise - desde sua estréia em espetáculo solo ("Denise Stoklos - One Woman Show", em 1979), ela faz reflexões da realidade brasileira a partir da leitura de autores cujo pensamento manifestam-se contra a situação vigente.Reflexão - Assim, as palavras poderosas de Padre Vieira, Frei Caneca, Euclides da Cunha, Mílton Santos, Paulo Freire, Caio Prado Jr. e Hélio Pellegrino, entre outros, serão utilizadas no trabalho, principalemente como forma de reflexão e discussão. Além da preparação intelectual, as citações serão importantes também na formação do ator a partir do Teatro Essencial. "Se fosse no tradicional teatro de ficção, o ator deveria se vestir como um padre do século 17 e repetir o sotaque português daquela época para interpretar o Vieira; no nosso caso, o mais importante é absorver a força das palavras que ele escreveu e transformá-la em inspiração para os gestos e a voz." A partir do princípio de que o ator é autor da própria cena e seu trabalho representa a base do teatro, o projeto "Solos do Brasil", patrocinado pela Petroquisa e Petrobras Social, compreende três etapas - após a seleção, os atores formarão o núcleo de pesquisa, que vai criar, desenvolver e manter o foco na pesquisa teatral voltada para a investigação do ator e o aproveitamento máximo de seu potencial criador. "Vamos desenvolver o conceito de que o solo não é uma apresentação solitária", explica Denise. "Se não existir uma comunhão com a platéia, não será possível criar personagem algum."Espetáculo - Serão aulas diárias, ministradas de segunda a sexta-feira, sempre pela manhã, em sede a ser escolhida em São Paulo. Em seguida, na segunda etapa, começa a preparação da montagem de um espetáculo que vai levar o nome do projeto, elaborado a partir da união de vários solos conseguidos na investigação desenvolvida pelos candidatos. "Serão três meses de temporada, com apresentações em São Paulo, inicialmente", comenta a performer. A última etapa de "Solos do Brasil" vai compreender um processo de documentação e divulgação dos resultados de cada fase da pesquisa, por meio de um endereço na internet, fórum de discussão, aulas, ensaios abertos e debates com a comunidade artística e público em geral. "São idéias que devem ser compartilhadas", comenta Denise que, enquanto não inicia o projeto, prepara Carolina Ferraz para o monólogo "Diálogo com o Vento", que deve estrear em março, no Rio, e um novo espetáculo em parceria com os atores Antônia Ratto e Hugo Rodas. Ela espera que a divulgação do Teatro Essencial não se limite ao projeto que começa em março - o ideal é tornar o mecanismo em algo estável. O primeiro grande passo será dado com a criação, neste ano, da Fundação Denise Stoklos, um projeto da faculdade da cidade paranaense de Irati, onde Denise nasceu. Lá, está sendo preparado um espaçoso galpão, onde os alunos poderão se exercitar continuamente. "Trata-se de uma construção adaptada ao meio ambiente, com janelas amplas que permitem uma interação perfeita com a natureza." Os interessados em participar do "Solos do Brasil" devem enviar currículo resumido com endereço e e-mail, além de uma carta detalhando o interesse em participar do projeto e uma foto para o endereço Rua Xavier de Almeida, 3C, Ipiranga, São Paulo-SP, CEP 04211-000 ou para o e-mail solosdobrasil@denisestoklos.com.br. O período de inscrições vai até o dia 8 de fevereiro e o resultado da seleção sai dia 5 de março.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.