Deborah Secco é tudo que Darlene queria ser

Deborah Secco jura que vive o oposto de Darlene, a personagem que interpreta na novela Celebridade. Na ficção, ela quer ser notícia. Longe das câmeras, garante que é completamente "out" do mundo. Na vida real, ela é o centro das atenções e uma das preferidas dos paparazzi. Mas, na nova trama de Gilberto Braga, Deborah rebola muito para conseguir chamar atenção da imprensa. E não consegue.A atriz de 23 anos já foi a sapeca Carol da série Confissões de Adolescente (1992), a lolita Íris em Laços de Família (2000), a romântica e virtuosa Cecília de Sá em A Padroeira (2001), a sedutora Lara em O Beijo do Vampiro (2002), e agora interpreta a espevitada manicure Darlene. "Uma louca", define a atriz. As sandices de Darlene prometem divertir ainda mais o público. Darlene Sampaio quer ser famosa, mas não está preocupada em ter um talento especial para isso. A personagem usa o argumento mais manjado das aspirantes à fama: "sou modelo e atriz". Mas Deborah ressalta: "somos muito diferentes. Eu sou tranqüila e levo uma vida comum, fazendo compras e saindo quando quero. Sou completamente "out" sobre o que acontece e publicam sobre mim", diz Deborah, entre outras declarações. Confira na entrevista:Onde você foi buscar inspiração para interpretar Darlene?Deborah Secco: Tenho duas amigas "queridas" que me inspiraram para criar os jeitinhos de Darlene, mas eu não digo nomes. Essas duas pensam muito rápido, têm uma capacidade de bolar milhões de estratégias para situações diversas e querem realizar tudo imediatamente. A Darlene é assim, ela quer que tudo aconteça já e acaba metendo os pés pelas mãos.Darlene não se incomoda em tirar a roupa...As cenas com o Marcelo Faria são as mais picantes até agora, mas a nudez não é gratuita, está retratando uma realidade. Fatos que aconteceram e nem precisam ser citados, das loucuras que as pessoas fazem para aparecerem por alguns segundos. A Darlene topa tudo: tira a roupa, tenta se matar e até acusa o pai de espancamento. Ela não tem limites.Interpretando a lolita Íris, em "Laços de Família", você sofreu agressões na rua. Você acha que terá algum tipo de problema com Darlene?Não, Darlene é um presente para mim. Ela é o sonho de qualquer atriz. Uma personagem que se pode brincar, criar e elaborar cada olhar, formas de vestir e andar.E se o público começar a acreditar que a Deborah Secco "arma" para sair nas revistas, fazendo confusão com a personagem?Em todos os trabalhos que eu fiz, as pessoas confundiram a Deborah com a personagem, a sexy Íris ou a boa moça de A Padroeira. Agora eu vou virar uma louca! (risos). Mas não me importo. Eu acredito que quanto mais as pessoas confundem melhor. É sinal que o trabalho tem credibilidade. Eu jamais quero ser vista como a Deborah Secco que está interpretando um personagem. Prefiro que o público nem saiba como é realmente a Deborah, prefiro que acreditem que a Darlene existe.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.