Deboche de "Qap" volta ao palco do TBC

Quando os ex-colegas de curso e diretores da Cia. TBC de teatro, Fábio Ock, Fezu Duarte e Marcos Okura decidiram transformar em peça o que haviam aprendido na faculdade, não esperavam que os resultados viessem tão rápido. A idéia era juntar jovens atores, montar uma peça em três semanas e ficar em cartaz durante um mês. Hoje, depois de uma temporada inicial de três meses e de quatro prêmios nos festivais de Presidente Prudente, São José dos Campos e Campo Mourão (PR), a peça Qap reestréia em São Paulo.A linguagem teen escrachada da MTV é a marca registrada da peça: estão ali, as sátiras aos filmes policiais norte-americanos dos anos 70, no estilo Hermes e Renato e coreografias dos clipes Beat It e Triller, de Michael Jackson (alguém aí falou em Piores clipes do mundo?). Outra referência ao estilo trash é o preço da entrada: R$ 1,99.Trabalho sério - Com todas essas características, a marca do trabalho é a despretensão? O diretor Fábio Ock admite a surpresa diante dos resultados obtidos, mas garante tratar-se de um trabalho sério. "Desde o início, buscamos falar com o jovem por meio da linguagem do videoclipe. A peça vem se aperfeiçoando a cada espetáculo." Por aperfeiçoamento, entenda-se, por exemplo, a inserção de um making of de 20 minutos depois que a projeção de um vídeo que faz parte da peça falhou no festival de Presidente Prudente. "A improvisação ficou tão boa que decidimos incluí-la na peça."Qap - TBC (Rua Major Diogo, 315 Bela Vista tel.: 3115-4622). Hoje e amanhã às 21h; domingo, às 20 h. Ingresso R$ 1,99.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.