REUTERS/Lucas Jackson
REUTERS/Lucas Jackson

Debbie Harry, do Blondie, anuncia o lançamento de sua primeira autobiografia

‘Face It’ irá contar como a banda se tornou um dos ícones do punk e da new wave na Nova York dos anos 1970, assim como reunir imagens inéditas dessa trajetória

João Ker, O Estado de S.Paulo

30 de maio de 2019 | 02h08

Aos 73 anos, Debbie Harry está pronta para lançar a sua primeira autobiografia, ou “livro de memórias”, como prefere referir-se ao projeto, com lançamento previsto para outubro deste ano. ‘Face It’ irá contar os bastidores da ascensão de Debbie e do Blondie na cena punk de Nova York durante os anos 1970.

“Eu não queria escrever, mas escrevi”, disse Debbie, através de um comunicado oficial. Ela confessa que, dependendo da recepção, não cogita uma continuação de sua história: “Ainda há muitas histórias para eu contar, algumas engraçadas, algumas assustadoras, algumas calorosas e algumas frias até o osso. [...] Eu levei uma vida bastante plena e não seria possível cobrir tudo em apenas um volume.”

‘Face It’ irá reunir textos escritos pela própria Debbie Harry, algumas entrevistas conduzidas pela jornalista Sylvie Simons, além de fotos inéditas e artes criadas por fãs. “Estou preparada para os melhores e os piores comentários, da mesma forma quando lanço um álbum ou faço um grande show”, adiantou a artista. “Eu não tenho uma casca muito grossa, mas tenho um ótimo senso de humor.”

Em novembro, Debbie esteve pela primeira vez no Brasil com o Blondie, quando a banda se apresentou no Popload Festival, no Memorial da América Latina. Em entrevista ao Estado, ela comentou à época como era o exercício de mergulhar nas próprias memórias: “É um livro mais sério. Não vou só falar dos tempos de festa, de ficar bêbada e coisas assim. Vou relembrar minha infância, outras questões que me fizeram chegar ao Blondie”.

Tudo o que sabemos sobre:
Deborah HarryPopload FestivalBlondie

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.