De traficantes a operadores de câmera: é o reality Papo de Polícia

Tratada como social reality, a série Papo de Polícia está em sua 2ª temporada e fica no ar até o dia 5 de abril, pelo canal Multishow, com particularidades muito especiais nos créditos. Uma é a estreia de José Júnior, líder do Afro Reggae, como diretor de TV - os 9 episódios são comandados por ele, com a promessa de mostrar "os 360º da realidade de dois policiais em operação no Pará". Mas inusitado mesmo é o fato de que os cinco operadores de câmera que trabalham na série cresceram em favelas, sendo que dois deles são ex-traficantes do Complexo do Alemão: Diego Santos, conhecido como Mister M, de 26 anos, e Juscelino Vitorino, 25.

O Estado de S.Paulo

17 de março de 2012 | 03h10

Vitorino aparece chorando num dos episódios, depois de ouvir um comandante da PM do Pará falar sobre as dificuldades da vida. Na cena, o ex-traficante abraça o policial. "Na véspera, eu tinha conversado com amigos no hotel sobre como tinha sido minha vida até ali e como ela estava mudando", contou Vitorino. "Ao ouvir as palavras bonitas de um policial, me emocionei. Ele parecia meu pai falando comigo."

Durante os 15 dias que passou no Pará, o câmera teve a oportunidade de conviver com o sargento Dantas. Os dois lembraram de confrontos do Bope com traficantes no Complexo do Alemão e chegaram à conclusão de que já estiveram em lados opostos, trocando tiros. Outro personagem enfocado nesta temporada é o Sargento Silvano, da Ronda Ostensiva Tática Metropolitana (ROTAM), a tropa de elite da PM de Belém.

O Papo de Polícia vai ao ar também pelo canal Globo Sat HD, de 2 a 8 de abril, às 18h, e de 3 a 9 de abril, às 13h.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.