"De Picasso a Barceló" bate recorde de público

A exposição De Picasso a Barceló, aberta para visitação na última terça-feira na Pinacoteca do Estado, na Luz, bateu recorde de público de mostras realizadas na instituição. Em apenas dois dias, 2.500 visitantes já viram as obras expostas. O número supera a marca da exposição Rodin, que reuniu esculturas do mestre francês Auguste Rodin, e que recebeu, por dia, de 980 a 1.020 pessoas.A exposição A Arte do Egito no Tempo dos Faraós, que aconteceu de maio a julho no museu da Faap, conseguiu uma média de 4.600 visitantes por dia. Mas, detalhe, era de graça.De Picasso a Barceló conta com obras de pintores espanhóis como Miró, Dalí, Juan Gris, Antoni Tapiés, além dos citados Picasso e Miquel Barceló. A mostra é baseada na coleção do Museu Nacional Reina Sofía, em Madri, capital espanhola. São 103 peças de 73 artistas, em um valor calculado em cerca de US$ 500 milhões. O ingresso custa R$ 5, mas às quintas-feiras, a entrada é franca.De Picasso a Barceló - Pinacoteca do Estado, Praça da Luz, 2, tel.: 229-9844. Até 16 de setembro.

Agencia Estado,

03 de agosto de 2001 | 11h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.