De onde veio o guru Doc Pomus

Como em seus romances e contos, as letras das canções de Nick Hornby às vezes também precisam de uma bula pop - a menos que você seja uma enciclopédia viva do gênero nos últimos setenta anos. Lonely Avenue, por exemplo, que dá título ao álbum, é um dos maiores sucessos da carreira de Ray Charles nos anos 50 e emocionado tributo a um dos mais amados gurus de Nick, embora desconhecido por aqui: Doc Pomus (1925-1991).

João Marcos Coelho ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

18 de dezembro de 2010 | 00h00

Um dos mais talentosos e ao mesmo tempo sombrios gênios do rhythm"n"blues, Jerome Sólon Felder adotou o pseudônimo Doc Pomus na década de 40. Paralítico e branco, venceu num domínio que então era reserva de mercado negra. Seu cartão de visitas tinha, além do nome, a inscrição "tenho meus próprios problemas". Transitava, cantou e tocou com gente como Duke Ellington e o saxofonista Lester Young. E foi uma usina de obras-primas. Teve como parceiro preferencial Mort Shuman, sobretudo nas canções que fez para Elvis Presley.

Dê uma lida na letra da canção Doc Pomus reproduzida abaixo. Nick cita várias criações de Doc que viraram megassucessos. Elvis gravou 20 canções dele, incluindo Suspicion, Little Sister e Viva Las Vegas; B.B. King gravou There Must Be a Better World Somewhere e o ídolo teen dos anos 50, Fabian, cantou os clássicos Turn Me Loose, Hound Dog Man e Tiger. E Phil Spector, que produziu Let It Be, o último disco dos Beatles, fez sucesso com Young Boy Blues, Ecstasy, Here Comes The Night e What Am I To Do?.

Você não conhece Fred Neil, mas ele assina músicas que estão no seu inconsciente, como Other side of the life, para Jefferson Airplane; Candy Man, para Roy Orbison; e Everybody''s Talkin, famosa por ter sido usada na trilha de Midnight Cowboy (Perdidos na Noite). Jack Benny (1894-1974) foi ator e comediante, um dos grandes entertainers do século 20. Eydie Gormé, hoje com 79 anos, fez uma dupla famosa com seu marido Steve Lawrence nos anos 50 e conquistou sucesso mundial em gravações cantando Sabor a Mi com o trio Los Panchos. Damon Runyon Jr. (1918-1968) era escritor formidável sobretudo no conto. Alguns deles, que figuram na antologia Guys and Dolls, foram condensados e misturados no célebre musical de mesmo título, de 1950, assinado por Frank Loesser, Jo Swerling e Abe Burrows, levado ao cinema cinco anos depois, com o título em português Eles e Elas.

Como se vê, a letra de Doc Pomus é um autêntico Whos''s Who cifrado do show biz pop. Nick reuniu, como diz um verso da canção, "todas as facetas da vida sobre-humana".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.