De Malle, o belo Adeus, Meninos

O Céu Pode Esperar

UBIRATAN BRASIL, O Estado de S.Paulo

16 de maio de 2012 | 03h09

16H15 NA GLOBO

(Down To Earth). EUA, Alemanha Canadá, 2001. Direção de Chris Weitz e Paul Weitz, com Chris Rock, Regina King, Mark Addy, Eugene Levy.

Homem morre, vai para o céu, mas consegue convencer o Senhor de que ainda não era sua hora. E ele volta à Terra, no corpo de um milionário. Remake de Que Espere o Céu, que Alexander Hall dirigiu em 1941, que já havia inspirado uma nova versão do próprio Hall, em 1947 (Quando os Deuses Amam). Foi o ponto de partida também para a divertida comédia de Warren Beatty e Buck Henry Alguém Lá em Cima Gosta de Mim, de 1978. Enfim, depois de tantas versões, a que a Globo exibe hoje até que diverte, mas não evita, ao final, uma sensação de monotonia, pois parece que a mesma piada é sempre repetida. Reprise, colorido, 97 min.

Dorfpunks

22 H NA CULTURA

(Dorfpunks). Alemanha, 2009. Direção de Lars Jessen, com Cecil von Renner, Ole Fischer, Daniel Michel, Pit Bukowski, Samuel Auer.

Jovem, conhecido como Roddy Dangerblood, mora com os pais em uma área montanhosa cercada de lagos e florestas no norte da Alemanha. Ele acabou de descobrir o punk, gênero musical que chegou com certo atraso à região. Além de ouvir punk e a andar pelas florestas bebendo e conversando sobre música, envolve-se em confusões com outros garotos que vivem por ali, o que é visto com profunda desaprovação pelos pais de Roddy. Mas quando ele conhece seu vizinho Schwaster, finalmente consegue encontrar sua própria definição de punk e, com isso, um pouco de liberdade. O filme da importante faixa da Mostra Internacional de Cinema será exibido dublado. Inédito, colorido, 90 min.

Do Que Os Homens Gostam

23H30 NA RECORD

(The Groomsmen / What Boys Like). EUA, 2001. Direção de Lawrence Gay, com Christopher Wiehl, Alex Nesic, Duane Martin, Michael Trucco,

Charisma Carpenter, Lisa Brenner, Jennifer Gareis, Christie Lynn Smith.

Três padrinhos fazem uma aposta antes do casamento do melhor amigo: será que o dedicado noivo vai resistir à última tentação e permanecer virgem na semana mais quente de sua vida? Comédia rodada na Cidade do Cabo, África do Sul, ao estilo American Pie, com muita baixaria e humor rasteiro. Existe outro filme com o mesmo título original, uma produção de 2006 dirigida e interpretada por Edward Burns, sobre amigos que se reúnem para uma despedida de solteiro e acertam velhas contas pendentes. Nem é preciso dizer que se trata de um filme infinitamente melhor. Reprise, colorido, 98 min.

TV PAGA

Sonhos de Um Sedutor

9 H NO TELECINE CULT

(Play It Again, Sam). EUA, 1972.

Direção de Herbert Ross, com Woody Allen, Diane Keaton e Tony Roberts.

Desastrado crítico de cinema que acaba de ser abandonado pela mulher tem de seguir os conselhos do fantasma de Humphrey Bogart (vivendo o personagem de Casablanca) e de um casal de amigos para definir seu futuro amoroso. Baseado em peça escrita por Woody Allen, o filme é uma bela homenagem a Bogart, além, é claro, de reforçar o talento de Allen, que aqui apenas interpreta, mas já estreara na direção com Um Assaltante Bem Trapalhão. Comédia de primeira linha. Reprise, colorido, 85 min.

Yojimbo - O Guarda Costas

15H35 NO TCM

(Yojimbo). Japão, 1961. Direção de Akira Kurosawa, com Toshiro Mifune, Tatsuya Nakadai, Yoko Tsukasa.

Mercenário chega a uma aldeia e, a golpes de sabre, acaba com os poderosos que dominam o lugar, explorando os humildes. Mais um clássico de Kurosawa, que cria belíssimas cenas de ação, especialmente nos duelos de espada, eletrizantes. O filme inspirou, três anos depois, Por Um Punhado de Dólares, dirigido por Sergio Leone e com Clint Eastwood no papel de Toshiro Mifune, com a trama levada para o Velho Oeste. Yojimbo foi um dos últimos filmes da dupla Kurosawa/Mifune. Eles fizeram mais dois: Céu e Inferno e O Barba Ruiva. O rompimento entre eles permitiu que o vilão deste filme, Tatsuya Nakadai, virasse protagonista de outras obras-primas, Kagemusha e Ran. Reprise, preto e branco, 100 min.

Adeus, Meninos

16H10 NO TELECINE CULT

(Au Revor les Enfants). França, 1987. Direção de Louis Malle, com François Manesse, Raphael Fetjö, Francine

Racette, François Berléand.

O cineasta francês Louis Malle, que morreu em 1995 aos 63 anos, realizou filmes marcados por um escândalo apressado, que às vezes encobria seu valor. Foi assim com a cena da banheira em Os Amantes, o incesto em Sopro no Coração e a prostituição infantil em Pretty Baby. Mas foi autor também de obras inquisitivas, como este Adeus, Meninos. Trata-se da reconstituição de um episódio da sua infância na França ocupada, que clareou as ideias sobre aquela época. O filme, que ganhou o Leão de Ouro em Veneza, em 1987, conta a história de professores de uma escola para meninos que protegem crianças judias sob nomes católicos. O grande mérito do filme é mostrar como a criança é submetida à hipocrisia e corrupção dos adultos, especialmente em tempo de guerra. Autobiográfico, foi um grande sucesso em seu país e a cena final, quando o professor se despede dos alunos (justificando o título), é especialmente tocante. Os temas da guerra, aliás, marcaram sua carreira como quando tratou do colaboracionismo francês em Lacombe Lucien. Reprise, colorido, 103 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.