De luto, EUA homenageiam vítimas do atentado

Willie Nelson entoa, ao vivo de Los Angeles, America, The Beatiful. Ao fundo, vê-se um cenário adornado por velas e pelas principais celebridades dos Estados Unidos. Foi assim o encerramento do America: Tribute to Heroes, evento beneficente realizado na noite desta sexta-feira pelas quatro principais emissoras de TV dos EUA: ABC, CBS, Fox e NBC. O objetivo era levantar fundos para as vítimas do atentado de 11 de setembro, que culminou com a destruição do World Trade Center, em Nova York, e de parte do Pentágono, em Washington.O tributo teve início no horário previsto, 21 horas em Nova York, com apresentação de Bruce Springsteen. Na seqüência, Tom Hanks entrou no palco e afirmou: ?Todos sentimos necessidade de fazer algo, por mais simbólico que seja. Somos artistas, comediantes, que buscam levantar os ânimos?. No entanto, faltou animação ao evento, no qual sobraram velas brancas, roupas pretas, cabeças baixas e canções lentas. Foram duas horas sem intevalos, que refletiram exatamente o clima atual dos EUA ? luto. Um dos principais momentos da festa foi protagonizado pelo músico Neil Young. Ele subiu ao palco trajando indefectível chapéu de cowboy e interpretou o hino pacifista Imagine, de John Lennon. Foi o que precisavam os inúmeros artistas e celebridades presentes para intensificar as mensagens de paz. As doações por telefone ficaram concentradas aos Estados Unidos e Canadá, mas as pessoas do restante do mundo que se interessaram em contribuir utilizaram o site www.tributetoheroes.com.Além de shows de Mariah Carrey, Celine Dion (cantando God Bless America), U2 (direto de Londres), Tom Petty, Faith Hill, Enrique Iglesias, Wyclef Jean (cantando Redemption Song, de Bob Marley), Dave Matheus, Stevie Wonder, entre outros, não faltaram imagens nacionalistas. Um clipe, sonorizado por One, do U2, reuniu imagens do atentado e da vida em Nova York antes e depois dos acontecimentos do dia 11 de setembro. Além disso, foram transmitidas imagens de crianças, algumas mulçumanas, falando sobre o medo de viver num mundo assolado pelo terrorismo. Não faltou espaço para os familiares das vítimas, que puderam se pronunciar e expessar sua dor. No Brasil, o especial foi transmitido pelo canal Multishow, e também pela Rede TV. Entre os artistas que ficaram atentendendo às ligações dos doadores, estavam Jim Carrey, Tom Cruise, George Clooney, Cameron Diaz, Robert De Niro, Clint Eastwood, Calista Flockhart, Kelsey Grammer, Julia Roberts, Tom Hanks, Will Smith, Robin Williams, Adam Sandler, Goldie Hawn, Danny DeVito, Al Pacino, John Cusack, Salma Hayek, Chris Rock e Sylvester Stallone.

Agencia Estado,

22 de setembro de 2001 | 00h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.