De Labiata, da novela e velhos hits

Lenine já caiu bastante na rede. Não tem quem não caia. Sua música tem povoado as trilhas de novela com frequência, o que vem dando nova dimensão a sua carreira. Com o tema de abertura de Passione no ar seis noites por semana, uma compilação de êxitos lançados pela Som Livre, na série Perfil, videoaulas em seu blog, em que ensina a tocar suas canções, e até participação em programa da Xuxa, nem por isso ele anda fazendo muitas concessões. No show que volta a São Paulo amanhã, o cantor privilegia o repertório do álbum Labiata e deixa velhos hits para o bis.

, O Estado de S.Paulo

17 de setembro de 2010 | 00h00

O compositor diz que não sentiu "necessidade de tocar canções já conhecidas" nesse roteiro, mas retoma algumas que não interpreta há algum tempo, como Nem o Sol, Nem a Lua, Neu Eu, uma de suas belas parcerias com Dudu Falcão. De Labiata, vale destacar É o Que me Interessa, Martelo Bigorna, Samba e Leveza, Ciranda Praieira e Lá Vem a Cidade.

Trilhas. É claro que não vai faltar Aquilo Que Dá no Coração, exclusiva da trilha da novela de Silvio de Abreu e que vai estar no próximo CD de Lenine, previsto para sair em outubro. Trata-se da compilação Lenine.Doc/Trilhas, em que reúne 13 canções que compôs para cinema, teatro, seriados e programas de tevê (como o especial do Sítio do Pica-Pau Amarelo, de 2008) e a ótima trilha para o balé Breu, do Grupo Corpo.

No show da turnê que já rodou o Brasil, Europa e América Latina, além de suingar no próprio violão com seu toque funkeado inconfundível, Lenine canta acompanhado de Pantico Rocha (bateria e percussão), Guila (baixo) e Jr. Tostoi (guitarra eprogramação eletrônica).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.