Datena cria banco de reservas na TV

Por causa do vaivém que José Luiz Datena vem fazendo entre as TVs Record e Rede TV!, dois outros jornalistas, Marcelo Rezende e Ney Gonçalves Dias, viram-se obrigados a ocupar o banco de reserva do apresentador encrenqueiro.Anteontem, após comandar por apenas cinco semanas o Cidade Alerta da Record, Ney Gonçalves Dias devolveu o cargo a Datena - em uma pomposa cerimônia na frente das câmeras, que envolveu até a espetacular chegada de Datena a bordo do helicóptero Águia Dourada.O veterano Ney Gonçalves Dias, que foi o primeiro âncora do Cidade Alerta e ficou no comando do programa de 1995 até meados de 1997, parece não se incomodar com o papel de substituto. Calmo, disse que "sempre soube que Datena voltaria" - e agora espera apresentar um novo programa na Record, que ainda não tem data para estrear."Quando assinei o contrato com a Record, deixei bem claro que não queria a voltar a fazer programas policiais. Ficaria no máximo seis meses, até a volta de Datena", afirma o apresentador-reserva. Mas como Dias sabia que Datena voltaria? "Intuição", despista. "O Cidade Alerta é a cara dele."Dias diz que estranhou comandar o programa. "Na minha época, a apresentação era mais tranqüila. Hoje, há dois monitores na frente do âncora: um que mostra o programa e outro que se reveza entre os números do Ibope e a programação da concorrência. Coisa de louco!."Hoje, o maior concorrente do Cidade Alerta é o Datena Repórter Cidadão - criado pela Rede TV! quando Datena mudou-se para a emissora. Agora, com a debandada de Datena para a Record, quem ficou com a vaga de titular do programa foi o jornalista Marcelo Rezende. "Tenho uma boa relação pessoal com o Datena, não comento esse episódio", diz Rezende.Repórter especial da Globo por 16 anos, Rezende foi para a Rede TV! para ancorar o Jornal da TV (espécie de ´Jornal Nacional´) da emissora. "Mas houve essa emergência (a saída repentina de Datena) e fui chamado para ancorar o Repórter Cidadão. Só Deus sabe se ficarei aqui ou se irei para o Jornal da TV."Segundo a assessoria de imprensa da RedeTV!, Rezende deve continuar à frente do Repórter Cidadão. Ainda segundo a assessoria, o nome Datena Repórter Cidadão foi mantido por um tempo após a saída do apresentador da emissora por questões jurídicas, para embasar o processo que a RedeTV! irá mover contra ele. Mas desde segunda, o nome do telejornal já foi reduzido para Repórter Cidadão.Na guerra de audiência entre o telejornalismo policial, porém, Datena começou ganhando. O Cidade Alerta de segunda-feira, alavancado com o "showzinho" da volta de Datena, rendeu média de 12 contra 9 do SBT, 4 da Band e 3 da RedeTV!, com picos de 16 no Ibope. Só ficou atrás da Globo, que marcou 33 pontos no horário.Nos bastidores, comenta-se que, para obter tal resultado, a estratégia da Record foi colocar Datena ao ar imediatamente. O apresentador, dizendo-se "estressado" com tantas mudanças (todas promovidas por ele), teria pedido férias, que foram negadas pela emissora.Estratégia da "virada" - "Vamos mudar o formato do telejornal", adianta Rezende. "Não sei fazer o mesmo tipo de jornalismo do Datena. Estou acostumado a fazer matérias especiais, analisar as causas de um fato, não só as conseqüências, como tiroteios." Rezende afirma ainda que, apesar das mudanças, vai manter a equipe formada para Datena.Outro envolvido nesta dança das cadeiras é Ricardo Capriotti, que parece fazer o papel de substituto oficial de Datena. Primeiro, o jornalista assumiu o comando no ano passado do Cidade Alerta - 2.ª Edição. E segurou o programa na saída repentina de Datena, enquanto a Record contratava Ney Gonçalves Dias.Procurado pela reportagem, Capriotti não retornou as ligações. Com a 2.ª edição do programa provisoriamente cancelada por causa dos boletins da Copa, Capriotti vai ficar na geladeira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.