Darín acerta o alvo também como diretor

O Comprador de Fazendas

LUIZ CARLOS MERTEN, O Estado de S.Paulo

24 de junho de 2012 | 03h09

11H45 NA CULTURA

Brasil, 1951. Direção de Alberto Pieralisi, com Procópio Ferreira, Hélio Souto, Henriette Morineau, Jaime Barcellos.

O italiano Pieralisi realizou as duas versões da história de Monteiro Lobato, esta com o lendário Procópio Ferreira e a outra, com Agildo Ribeiro. Espertalhão tenta vender fazenda em ruínas, mas o possível comprador, que se apresenta como milionário, não tem um centavo. Trata-se de um raríssimo registro filmado da interpretação do pai de Bibi Ferreira, um dos ícones do teatro no País. Reprise, preto e branco, 96 min.

Um Hotel Bom pra Cachorro

13H45 NA GLOBO

(Hotel For Dogs). EUA, Alemanha, 2009. Direção de Thor Freudenthal, com Emma Roberts, Jake T. Austin, Johnny Simmons, Kyla Pratt.

Irmãos que precisam esconder cachorro dos pais criam o hotel do título. Programa para cinófilos. Os demais espectadores não vão se interessar muito. Reprise, colorido, 100 min.

Luz Silenciosa

23 H NA TV BRASIL

México, 2007. Direção de Carlos

Reygadas, com Cornelio Wall, Miriam Toews, María Pantkratz, Peter Wall, Jacobo Klassen e Elizabeth Fehr.

O mexicano Reygadas é um dos autores mais exigentes do cinema atual e aqui flerta com o Carl Theodor Dreyer de A Palavra ao mostrar integrante de uma seita - os menonitas, que rejeitam o progresso, a luz elétrica, o telefone e a internet - que se envolve com duas mulheres. O filme possui um clima particular e uma luz que só se pode definir como 'mágica'. Reygadas venceu o prêmio de direção em Cannes, em maio, com Pos Tenebras Lux. Inédito, colorido, 135 min.

Motoqueiro Fantasma

23H05 NA GLOBO

(Ghost Rider). EUA/Austrália, 2007. Direção de Mark Steven Johnson,

com Nicolas Cage, Eva Mendes, Wes Bentley, Sam Elliott, Peter Fonda.

Adaptação do comic book da Marvel sobre homem que faz pacto com o Diabo para salvar o pai e vira o motoqueiro do título, sempre em chamas e vigilante contra o crime. Se existe a categoria de filme ruim, mas divertido, este é superlativo - muito ruim e bastante divertido. Reprise, colorido, 114 min.

O Sinal

1H50 NA GLOBO

(La Señal). Argentina, Espanha, 2007. Direção de Ricardo Darin e Martin

Hodara, com Ricardo Darin, Diego

Peretti, Julieta Diaz, Andrea Pietra.

Detetive cansado de investigar casos de infidelidade conjugal se envolve com mulher fatal - e isso ocorre no quadro de uma Argentina paralisada pela agonia final de Eva Perón, a mãe da pátria (e dos descamisados), vítima de câncer. Ricardo Darín ia fazer o filme somente com o ator, mas assumiu a direção quando Eduardo Mignone, que fez toda a preparação e seria o realizador, morreu. Darín, como explicou, fez o filme em homenagem ao amigo, tentando ser fiel às suas intenções. Acertou o alvo - O Sinal, que recria o espírito noir de Hollywood nos anos 1940 e 50, é um dos grandes êxitos de público a história do cinema argentino. Inédito, colorido, 95 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.