Danny Federici, tecladista de Springsteen, morre aos 58 anos

O tecladista Danny Federici, queacompanhou o roqueiro Bruce Springsteen durante quatro décadascomo parte da E Street Band, morreu de melanoma. Ele tinha 58anos. A morte de Federici na quinta-feira no Centro MemorialSloan-Kettering de Tratamento de Câncer foi anunciada no Website oficial de Springsteen, e o roqueiro adiou dois shows quefaria no fim de semana na Flórida. "Danny e eu trabalhamos juntos por 40 anos. Ele foi umtecladista maravilhosamente ágil e um músico puro nato. Eu oamava muito; crescemos juntos", disse Springsteen no site. Federici sofria de melanoma havia três anos. Sua últimaapresentação com a E Street Band foi num concerto emIndianapolis em 20 de março, quando fez um solo de acordeão nacanção "4th of July, Asbury Park (Sandy)". Como Springsteen, Federici nasceu em Nova Jersey e tocou oacordeão desde sua adolescência, apresentando-se em festas eclubes e interessando-se pelo jazz e o blues. Ele começou a acompanhar Springsteen no final dos anos1960, quando o cantor e compositor que viria a ser conhecidocomo "The Boss" ainda era desconhecido, e seu trabalho noacordeão, órgão e teclado foi visto como parte chave do som daE Street Band em canções como "Hungry Heart". Quando Springsteen deixou a E Street Band de lado por algumtempo, na década de 1990, para explorar outros projetos,Federici gravou um álbum solo de jazz intitulado "Flemington",em homenagem a sua cidade natal em Nova Jersey. Em 2004, elelançou um segundo álbum, "Sweet".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.