Danificada outra vez estátua da Pequena Sereia

Vândalos danificaram a famosa estátua de Hans Christian Andersen (1805-75), A Pequena Sereia, no porto de Copenhague, na Dinamarca. Eles usaram explosivos na escultura de bronze, informou hoje a polícia. A estátua - alvo constante de depredações - foi arrancada de sua base de pedra e jogada na água na entrada do porto de Copenhague, aproximadamente às 3 horas da manhã.A estátua tinha um buraco de 7 por 5 centímetros em seu joelho e um menor em seu pulso. "Nossos técnicos estão estudando que tipo de explosivo foi usado. O buraco em seu joelho parece indicar que o explosivo foi usado no interior da escultura", disse o superintendente Henning Schou Kofoed.A polícia disse que uma série de explosões foram ouvidas antes das duas horas da manhã. Investigadores também encontraram traços de barra de metal usada possivelmente para tirá-la da pedra onde ela estava fixada. Os quatro canos que rodeavam a estátua foram torcidos, disse Schou Kofoed. Nenhuma prisão foi feita. A polícia usou um guindaste para tirar a escultura da água. Isso foi feito pela polícia técnica, com especialistas examinando a estátua que também tinha uma série de arranhões na face.A estátua "A Pequena Sereia" foi vítima de repetidos atos de vandalismo nos seus 90 anos de existência. Ela foi decapitada duas vezes, teve seu braço amputado, e por seis vezes jogaram tinta nela, sendo a última delas em maio. A estátua era sempre mantida limpa e recebia pelo menos 1 milhão de visitantes por ano. Foi esculpida pelo dinamarquês Edvard Eriksen como um tributo a Hans Christian Andersen, pela história da filha do rei do mar que apaixonou-se por um príncipe humano, mas teria que esperar 300 anos para ela se tornar humana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.