Dança infantil, de volta ao Festival de Joinville

Muito fraca foi a segunda noite de competição do 18.º Festival de Dança de Joinville. Das quatro categorias concorrentes apenas a de conjunto clássico júnior conquistou um primeiro lugar, que coube à Talhe Escola de Balé, do Rio de Janeiro. O segundo e o terceiro lugares ficaram com os grupos de São Paulo Estúdio de Balé Cisne Negro e Cia. Jovem Paula Castro. As categorias conjunto clássico sênior e jazz avançado e sênior só obtiveram segundo e terceiro lugares.Quem está saindo ganhando no primeiro fim de semana do festival de Joinville parecem ser as crianças de 10 a 12 anos. No ano passado elas estiveram fora do festival. O gigantismo do Centreventos Cau Hansen, que parece um grande ginásio esportivo, ficou desproporcional para elas.Este ano foi criado para elas o Festival Meia Ponta, dominando as tardes de sexta a domingo, sempre às 15h, e que resgata um espaço muito interessante que foi o primeiro palco do festival, dezoito anos atrás: o teatro Harmonia Lyra, no centro da cidade, com camarotes, tapetes e cortinas vermelhas na medida certa de um típico teatro municipal de uma cidade pequena.Dos 11 grupos que se apresentaram na tarde da sexta-feira, o vencedor foi o Grupo Infantil Paula Castro, de São Paulo, com a coreografia Brincante, apesar da preferência da platéia ter recaído sobre a coreografia Sonho de Meninas, do Grupo Thalhe Infantil, do Rio de Janeiro. Mas imperou a decisão do júri formado por Jô Braska Negrão, coordenadora do Teatro Bolshoi no Brasil, em Joinville; Cristina Helena, diretora do Sesiminas Companhia de Dança e diretora do Ballet Cristina Helena há 22 anos; e Alexandra Diaz Lanz, mestra e coreógrafa do Ballet Juvenil da Escola Nacional de Belas Artes.Nesse festival concorrem 18 grupos de dança clássica, dança de salão e danças folclóricas. São crianças que vêm de seis Estados, entre eles Pernambuco, Minas, Rio e São Paulo, ou até de fora do país, como um grupo de Assunção, no Paraguai.O Festival Meia Ponta foi aberto com a apresentação de Carlinhos de Jesus, considerado o mestre carioca da dança de salão, e será encerrado com uma pequena participação da Escola de Danças Contemporâneas de Moscou, que vai apresentar o espetáculo Uma Receita para os Adultos, com música do Moscow Art Trio. Os bailarinos da Escola de Danças serão o destaque da próxima sexta-feira, no 18.º Festival de Dança de Joinville.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.