Dança ganha curso de pós-graduação

A Universidade Federal da Bahia(UFBA) foi pioneira na criação de um curso de nível superiorpara a dança no Brasil, em 1956. Mantendo a tradição, sua Escolade Dança abre as inscrições - de 6 a 10 deste mês - para orecém-criado curso de especialização Estudos Contemporâneos emDança e anuncia o P.Q.I - Plano de Qualificação Profissional,ainda em fase de aprovação pelo MEC. O curso de especialização não chega a ser uma novidadena UFBA. De 1985 a 1998 havia um programa voltado para a criaçãocoreográfica. "Essa pós-graduação em coreografia possuía umcaráter prático, voltado, principalmente, para profissionaisformados em educação artística, que trabalhavam na área ebuscavam uma especialização", explica a professora DulceAquino. Em 1999 foi implantado na UFBA curso de mestrado edoutorado em artes cênicas. "O mestrado tem boa estrutura,recebeu nota A na avaliação da Capes e, em três anos,conseguiu-se implementar o doutorado", afirma Dulce. "Noentanto, entre os alunos inscritos, a maioria está voltada parao teatro e apesar de dança e teatro pertencerem as artes cênicas a preparação de bailarinos e atores são distintas, adramaturgia é diferente, enfim, havia uma necessidade defundamentação teórica para a área de dança." O retorno da especialização, de uma maneira maisreflexiva - voltada para a transdisciplinariedade - , também vema atender a um abaixo-assinado com 500 assinaturas de bailarinose coreógrafos, colhido durante o Fórum Nacional de Dança,realizado na Bahia. Mesmo sem a pós, as pesquisas nunca pararam.Em 2000 foi implantado o Laboratório de Pesquisas Avançadas doCorpo, em parceria com a coreógrafa e pesquisadora Ivani Santana o LaPAC, como é conhecido, que trabalha o corpo como mídia,além da relação do corpo com novas tecnologias. Seminários epalestras ministrados por Christine Greiner, Helena Katz eFabiana Britto, da PUC, engrossaram as programações. Ainda, com o intuito de fortalecer a pesquisa em dança,nasceu o Plano de Qualificação Profissional, um projeto que visaao intercâmbio entre professores e pesquisadores da UFBA e daPUC-SP, além da publicação da produção acadêmica. A idéia está em aglutinar a pesquisa e as novastendências em dança, o que ocorre de forma difusa, e darvisibilidade para a área no meio acadêmico. O P.Q.I devefomentar a reflexão teórica e prática sobre o corpo e a própriadança na Bahia. O projeto também deve consolidar as bases para acriação de um programação de pós-graduação em dança, com oinício do curso de mestrado previsto para 2005. "Esse é um projeto consistente, que propõe ointercâmbio entre duas instituições, uma soma de experiências etrabalhos, na forma dos chamados encontros acadêmicos, quandoprofissionais de São Paulo darão aulas na Bahia e vice-versa."O projeto prevê duas publicações anuais com os resultados e aapresentação de trabalhos nos dois Estados. De acordo com Dulce, a parceria com a PUC deve-se aopioneirismo do trabalho desenvolvido pelo Programa de EstudosPós-Graduados em Comunicação e Semiótica, que busca umconhecimento sobre o corpo, de tal forma que atenda acomplexidade de atuação do mundo contemporâneo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.