Dança é destaque da agenda em SP

O fim de semana abre um leque de opções para quem gosta de dança, com uma programação eclética, a começar pelo estilo contemporâneo de Lia Rodrigues, que estréia em São Paulo seu espetáculo Formas Breves, no Sesc Vila Mariana.Lia e companhia trabalham o corpo como um todo - peso,volume e estrutura. Os bailarinos ousam ao criar diferentesformas, o corpo tratado como um objeto das artes plásticas.Formas Breves também aborda as idéias de Oskar Schlemmer, umartista eclético da Bauhaus, que investigava o homem com relaçãoàs máquinas e também bebe na fonte das propostas para o novomilênio do escritor Ítalo Calvino. "Procurei integrar etraduzir para a dança os pensamentos de um modernista e de umescritor", diz a coreógrafa.Marika Gidali, a diretora e fundadora do Balé Stagium,comemora 50 anos de carreira dançando no Teatro Sérgio Cardoso.A bailarina interpreta uma idosa que pede esmolas na coreografiaAnjos da Praça. Um trabalho sensível, inspirado na realidadedo Nordeste e em uma de suas jóias, a literatura de cordel. Osmovimentos, apresentados em 20 cenas, transformam-se em poesia,amor, entre outros temas, como na literatura, livre, que abordado clássico ao popular.O Balé da Cidade de São Paulo está em cartaz com suasduas companhias. No Teatro Municipal, os bailarinos do grupoprincipal apresentam Res Ipsa, do coreógrafo israelense RamiLevi. O convidado criou uma peça que fala sobre a violênciainerente aos homens, a massificação e suas conseqüências. Norepertório, o grupo ainda encena Divinéia e Interlúdio,de Jorge Garcia. A Cia. 2, formada por bailarinos veteranos, mostra suaexperiência no Centro Cultural São Paulo com Deserto dosAnjos, de Cláudia Palma. Expectativas e lembranças tomam formade dança.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.