Dança das cabeças, com Naná e Gismonti

Gravado em novembro de 1976 em Oslo (Noruega) e lançado no ano seguinte pelo selo ECM (no Brasil, pela EMI-Odeon), Dança das Cabeças é um encontro histórico entre Egberto Gismonti e Naná Vasconcelos que os brasileiros nunca viram no palco. Foi um dos shows mais aguardados da Virada Cultural paulistana em 2008, mas só na hora o público que lotava o Teatro Municipal foi avisado que Gismonti não viria. Coube a Naná fazer seu show solo, sempre uma experiência transcendental.

Lauro Lisboa Garcia, O Estado de S.Paulo

17 de março de 2011 | 00h00

No disco em parceria com Gismonti, além de seu característico berimbau e outros instrumentos de percussão (corporal inclusive), Naná também fez vocais. Gismonti conduziu o trabalho com seu violão de 8 cordas, além de tocar piano, flauta de madeira e vocalizar algumas partes. Entre ritmos populares, especialmente de inspiração nordestina, como o baião, e a complexidade de elaboração da música clássica, predominam temas autorais de Gismonti, como a recriação de Tango (parceria com Geraldo Carneiro). Há também uma versão de Fé Cega, Faca Amolada (Milton Nascimento/Ronaldo Bastos). Tomara que ele não dê cano de novo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.