Dá o Play | Os melhores podcasts de 2020 no Spotify (até agora)

Dá o Play | Os melhores podcasts de 2020 no Spotify (até agora)

Se a TV passou por sua era de ouro no início dos anos 2000, o que impede o novo formato de se transformar em uma nova e definitiva plataforma artística?

Guilherme Sobota, O Estado de S. Paulo

18 de agosto de 2020 | 03h00

O Spotify divulgou uma lista dos melhores podcasts do ano – até agora –, e o interesse por diversidade e histórias bem contadas chama atenção. A playlist tem 5h45 de duração e 12 programas diferentes que se encaixam em várias demandas, de informação, reflexão, humor e mesmo artísticas.

Quem abre a playlist é um podcast muito sensível da educadora Heloiza Barbosa, que vive na região de Boston, nos EUA. Ele se chama Faxina. Ex-faxineira ela própria, Heloiza busca na região onde mora contar histórias de brasileiros e brasileiras, imigrantes, trabalhadores nessa mesma função. O objetivo é compartilhar essas histórias – muitas vezes emocionantes, outras com humor – e descobrir quem são essas pessoas.

Para dar as boas-vindas ao ouvinte, ela conta uma situação pessoal. Sempre que abre a boca para falar seu “inglês quebrado”, diz, um americano pergunta de onde ela é. Quando ela explica, uma reação é comum: “Ah, que legal, a minha faxineira também é brasileira”. Em uma ocasião, prossegue, ela estava trabalhando na casa de uma pessoa que recebeu o escritor Salman Rushdie, de quem ela é fã. Ao perguntar para a patroa se ela podia apresentá-la ao autor, recebeu um: “Não fale tanto, trabalhe”, seguido de um “shiu”... A vontade de se sobrepor a esse “shiu” abriu o caminho para a criação do programa, “um podcast das histórias que foram varridas para debaixo do tapete”.

Outro programa de perfis e entrevistas interessante da playlist é o Rádio Batente, produção da Rádio Novelo. Ali, são contadas histórias e feitas reflexões sobre o mundo do trabalho brasileiro, das cobradoras de ônibus, assistentes sociais a professores de educação infantil – como esses trabalhadores estão lidando com a pandemia? Essa questão perpassa a temporada atual do programa. Num formato um pouco mais curto, o Que História!, da BBC, busca histórias insólitas na realidade – aquelas que mesmo as mentes mais criativas da ficção não imaginariam.

Um artista brasileiro, aliás, que se dedicou ao mundo do podcast com fervor em 2020 – afastadas as possibilidades de shows ao vivo, uma saída interessante – foi Emicida. Está lá na lista de melhores do ano um deles, AmarElo – O Filme Invisível, em que o rapper, compositor, músico, escritor, filósofo contemporâneo e apresentador de TV destrincha o processo criativo de AmarElo, disco de 2019 elogiado pela crítica e amado pelos fãs. Citando Mateus Aleluia, ele conta como consolidou suas reflexões sobre a relação profunda da existência humana com a própria existência da Terra – e como tentou fazer música a partir disso.

Há também na lista – naturalmente – uma produção do Spotify no Brasil. Trata-se de Sofia, uma série de ficção, roteirizada e com elenco de autores conhecidos, como Monica Iozzi, Cris Viana e Otaviano Costa. A produção é uma adaptação do americano Sandra, da Gimlet, uma das maiores produtoras de podcasts do mundo, adquirida pelo Spotify em 2019. É interessante acompanhar a tendência de programas de ficção pensados diretamente para o podcast: se a TV passou por sua era de ouro no início dos anos 2000, o que impede o novo formato de se transformar em uma nova e definitiva plataforma artística?

Ouça aqui a playlist com os melhores de 2020 do Spotify (até agora):

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.