DA GRAPHIC NOVEL PARA AS TELAS

Joseph Kozinski tornou-se conhecido como diretor de Tron - O Legado, no qual reinventou a produção da Disney que foi fracasso de público nos anos 1980, mas virou cult. Na verdade, o próprio Kozinski admite que fez Tron para provar a si mesmo que poderia adaptar sua graphic novel, Oblivion. O livro faz parte da linha editorial da Radical Publishing, uma editora de comics especializada na publicação de histórias que deveriam ser vertidas para o cinema. Oblivion é um caso raro de projeto que se viabilizou. Apesar do prestígio entre especialistas, a Radical não teve muito sucesso e apenas Cowboys & Aliens e 30 Dias e Noites fizeram a travessia da graphic novel para a tela. Em Tron, o autor já se revelava atraído por conflitos de tempo e espaço, e realidade virtual. Oblivion, o filme, tem no pôster uma frase de impacto - a Terra é uma lembrança pela qual vale lutar. / L.C.M.

O Estado de S.Paulo

29 de março de 2013 | 02h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.