Curta denuncia e instiga

BRASÍLIA

Luiz Zanin Oricchio / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

02 de dezembro de 2010 | 00h00

Na média, a seleção dos curtas foi fraca. Fica a impressão de um momento de falta de inspiração neste formato tão propício ao risco e ao experimento. Dito isso, alguns títulos parecem pelo menos bem interessantes. O vencedor Acercadacana, de Felipe Calheiros, é um deles. Tem qualidade cinematográfica, além do empenho político. Não se limita a denunciar a gravidade da situação da terra no Brasil, mas indica o desequilíbrio de poder envolvido na questão. Nesse sentido, é filme maduro feito por um jovem. Muita gente ficou encantada com A Mula Teimosa e o Controle Remoto, de Hélio Vilela Nunes, narrado só com meios visuais, sem diálogos. Crença poética no poder da imagem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.