Cunhada de Bin Laden lança livro sobre a família

Osama bin Laden é um homem tão obcecado por sua crença religiosa que chegou a negar uma garrafa de água a seu filho sob o calor do deserto saudita. ?Tenho certeza de que ele não gostaria de perder seu bebê. É que, para ele, o sofrimento de seu filho é menos importante que os princípios que ele imagina serem oriundos de algum verso do Corão?. Essa é uma das várias revelações sobre o líder da rede terrorista al Qaeda feitas por sua cunhada Carmen Binladin, no livro Inside the Kingdom (Dentro do Reino), que será lançado nesta quarta-feira, nos Estados Unidos.Filha de pai suíço e mãe iraniana, Carmen Binladin casou-se com Yeslam, irmão de bin Laden, em 1974, e morou na Arábia Saudita durante nove anos. Ela conta que resolveu escrever o livro para esclarecer às suas filhas o porquê de seu retorno à Suíça e a causa do longo processo de separação em que se envolveu ao longo de 14 anos. Yeslam, que é investidor, possui cidadania suíça e vive em Genebra, mas evita qualquer contato com as filhas do casal.Sentada no lounge de um luxuoso hotel de Genebra às vésperas do lançamento do livro, vestindo uma jaqueta de couro e calças jeans, Carmen explica, entre um cigarro e outro e com um carregado sotaque francês, que preferiu deixar a Arábia Saudita com suas filhas a ter que viver sob o jugo da família bin Baden. ?Um dia, tocou a campainha da minha casa e eu, automaticamente, fui abrir a porta. Era Osama. Eu o mandei entrar. Quando ele me viu, virou o rosto e murmurou algo em árabe que eu não entendi. Um dos seus sobrinhos me explicou que ele estava proibido de ver meu rosto?. Na Arábia Saudita, explica Carmen, as mulheres são proibidas de andar na rua ou conversar com parentes distantes (homens) com o rosto descoberto.O livro já foi lançado em 16 línguas em 18 países, mas só agora chega ao mercado americano. Carmen preferiu retardar o lançamento nos Estados Unidos por conta da reação que seu nome ainda provoca no país.Carmen ainda revela que, apesar de o governo saudita ter cancelado a cidadania do líder terrorista há alguns anos, ?é muito provável que ele ainda mantenha contato com a família real. A família bin Laden e os príncipes trabalham juntos, são muito próximos. Alguns dos filhos de Osama ainda estão no país, trabalhando na empresa herdada de Mohammed bin Laden, pai dele?.Segurando firmemente um copo de café, a escritora conta que tem sido alvo de hostilidades por causa de seu nome, mas que não pretende mudá-lo. Em entrevista ao jornal francês Le Monde, Carmen afirmou que nem ela, nem suas filhas ?têm algo a esconder?, nem pretendem ?enganar ninguém?.Ela ainda mantém a fotografia do sogro, Mohammed bin Laden, na sala de sua casa. Para Carmen, nenhum dos filhos do velho construtor saudita, que morreu num acidente de avião em 1967, chega a seus pés. ?Ele ergueu, do nada, uma das maiores e mais poderosas empresa de construção do Oriente Médio?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.