Cultura reprisa "Ensaio" com Marisa Gata Mansa

A TV Cultura reprisa amanhã, apartir das 22h30, o programa Ensaio com a cantora MarisaGata Mansa. É uma homenagem à grande intérprete que morreu noinício de janeiro, aos 69 anos. Gravado em 1975, o programa foireeditado pelo diretor-entrevistador (que o espectador não vênem ouve) Fernando Faro. O Ensaio é o melhor (e hoje praticamente o único)programa televisivo dedicado à música popular brasileira. Maseste protagonizado pela tijucana Marisa Vértulo Brandão tem umsério problema. O violonista - identificado apenas como Ruy -acompanhante da cantora que virou Gata Mansa por causa da voz emsussurro, aspirada, desconhece o repertório, erra acordes, perdeo ritmo e visivelmente constrange a intérprete. Os erros do músico incomodarão o espectador de percepçãosensível. Mesmo este, entretanto, encontrará prazeres nashistórias contadas por Marisa, no precioso repertório e nasinterpretações que, com esforço para driblar os equívocos doacompanhante, brilham de delicadeza e sensibilidade. A fala de Marisa Gata Mansa soa quase infantil: o som,não o conteúdo. Foi mulher de vida intensa, paixões, entregas,as dores que acompanham isso. Corretíssima e fiel às convicçõesestéticas, consciente da qualidade do canto, evitou o quepudesse conspurcá-lo. Apresentada por João Gilberto (que aadorava) a Carlos Machado, o homem das revistas musicais,recusou o convite para cantar no cassino. Teria de usar biquíni."Eu queria só cantar", conta, no programa. Ficou um tempobrigada com João. Cercou-se de amigos dignos, como ela: Dolores Durán,Antônio Maria, Ari Barroso, Dick Farney, Clara Nunes. Não fala,durante o Ensaio, em Nana Caymmi, que a considera a maiorcantora romântica da música brasileira. Marisa pontificou nas boates. Foi crooner, ainda menorde idade, do Golden Room do Copacabana Palace, ponto mais quenobre da noite carioca. Gravou vários discos, mas fez um únicogrande sucesso fonográfico, ao lançar a canção Viagem, dosestreantes João de Aquino e Paulo César Pinheiro. É comViagem que abre o programa. Fala sobre a família de genteligada à música e da admiração por Dalva de Oliveira - e cantaSegredo, de Herivelto Martins e Marino Pinto, sucesso deDalva. Lembra o tempo de caloura (suas contemporâneas doprograma Pescando Estrelas eram Alaíde Costa e Ellen deLima). Cantava em inglês, no Copacabana, e lembra Cry me aRiver. Conheceu Geraldo Pereira, e canta Falsa Baiana. Foiapresentada a Tom Jobim por João Gilberto - e a lembrança servepara que ela cante um Jobim pouco conhecido, Só Saudade,parceria com Newton Mendonça. Antônio Maria, Ari Barroso, Dolores (num densopot-pourri), Billy Blanco, Menescal & Bôscoli, Silas de Oliveirae Nelson Cavaquinho são outros autores que interpreta, a vozpalhetada em vibrato sutil, a emoção e a técnica em comunhãoabsoluta.Especial Marisa Gata Mansa - Amanhã, às 22h30.TV "Cultura" (operadoras/canais: NET 16; SKY, 37; Directv,213.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.