Cultura investiu R$ 6 milhões para atualizar sua programação

Os problemas financeiros enfrentados pela emissora, que atravancam projetos como o infantil Ilha Rá-Tim-Bum, não impediram as modificações na programação, estimadas pelo diretor Walter Silveira em algo em torno de R$ 6 milhões. Atualmente, a emissora obtém R$ 17 milhões através de recursos próprios, graças à abertura de espaço ocorrida há dois anos para a veiculação de campanhas publicitárias e do licenciamento de produtos relacionados aos programas da emissora. Há alguns dias, uma mensagem anônima foi enviada através da Internet para alguns órgãos de imprensa denunciando possíveis irregularidades que estariam ocorrendo dentro da emissora, como o atraso no pagamento de férias de funcionários, uso indevido de equipamentos pertencentes à emissora por parte de alguns diretores da Cultura e o desvio do dinheiro subsidiado pelo Governo de São Paulo para a fundação de direito privado Padre Anchieta (atualmente, esses subsídios representam R$ 63 milhões dos R$ 80 milhões previstos para o orçamento de 2000 da TV Cultura).Cunha Lima não quis comentar o assunto e apenas limitou-se a emitir um comunicado oficial em nome da emissora, através de seu Núcleo de Comunicação Institucional, garantindo que seu nome foi utilizado indevidamente pelo e-mail eletrônico e que, diante disso, estará tomando providências legais quanto ao assunto

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.