Buffalo.Edu/Divulgação
Buffalo.Edu/Divulgação

Cultura Artística em 10 atrações

Venda de assinaturas para a temporada da sociedade de concertos começa hoje

João Luiz Sampaio, O Estado de S.Paulo

26 de janeiro de 2011 | 00h00

A Sociedade de Cultura Artística começa a vender hoje novas assinaturas para sua temporada 2011. Serão, ao todo, dez concertos, com destaque para a vinda ao Brasil, pela primeira vez, do maestro Gustavo Dudamel e sua Orquestra Jovem Simón Bolívar - e para repertórios diversificados, que buscam maior diálogo entre épocas e estilos.

Dudamel vai comandar dois concertos na Sala São Paulo. No primeiro, rege a Sinfonia n.º 7 de Mahler; no segundo, um programa dedicado a Stravinski e autores latino-americanos. Desde já, estão entre os mais aguardados concertos do ano - a orquestra é formada por jovens músicos do Sistema, projeto venezuelano de educação musical; e Dudamel é estrela em ascensão, apadrinhado por nomes como Claudio Abbado e Simon Rattle.

Outras orquestras, porém, também prometem boas apresentações ao longo da temporada. Ivan Fischer tem se destacado no cenário europeu com a Orquestra do Festival de Budapeste, que abre o ano, em concertos no Teatro Municipal (as demais apresentações serão realizadas na Sala São Paulo). A Orquestra de Câmara de Munique propôs um repertório interessante, que vai dos barrocos à música do século 20, assim como a Filarmônica de Câmara de Bremen, que nos últimos anos ganhou fama internacional interpretando as sinfonias de Beethoven, e a Britten Sinfonia, que tem se notabilizado justamente pelos diálogos entre épocas que seu repertório sugere. Dirigida por Yannick Nezet-Seguin, a Filarmônica de Roterdã vem a São Paulo com um de seus principais regentes convidados, Leonard Slatkin. Já o Ensemble Orchestra de Paris se junta ao coro Accentus na interpretação da obra coral de autores franceses. O enigma é a Filarmônica de Liège, que traz na bagagem um solista em ascensão, o pianista Jonathan Gilad. Na música de câmara, o destaque vai para o Quarteto Emerson e para o recital do compositor Philip Glass.

Os preços para o pacote com todos os concertos vão de R$ 750 a R$ 1.600, com possibilidade de parcelamento em até nove vezes. Mais informações pelos telefones (11) 3256-0223 ou (11) 3258-3344.

A TEMPORADA

Orquestra Sinfônica do Festival de Budapeste

Ivan Fischer, maestro Obras de Paganini, Tchaikovski, Schumann, Dvorak e Weber

Dias 6 e 7 de maio

Quarteto Emerson

Obras de Mozart, Shostakovich, Beethoven e Mendelssohn

Dias 21 e 22 de maio

Orquestra de Câmara de Munique

Alexander Liebreich, maestro Obras de Schoenberg, Pergolesi e Shostakovich

Dias 9 e 11 de junho

Orquestra Jovem Simón Bolívar

Gustavo Dudamel, maestro Obras de Mahler, Ravel,Stravinsky, Chavez e Castellanos

Dias 20 e 21 de junho

Filarmônica de Roterdã

Leonard Slatkin, maestro Obras de Haydn, Barber, Tchaikovski e Rachmaninoff

Dias 28 e 29 de junho

Britten Sinfonia

Pekka Kuusisto, maestro Allan Clayton, tenor Obras de Purcell, Tippet, Britten, Reich e Adams

Dias 6 e 13 de agosto

Filarmônica de Câmara de Bremen

Christian Tetzlaff, violino Obras de Haydn, Schoenberg, Schumann e Mendelssohn

Dias 23 e 24 de agosto

Philip Glass

Programa a ser definido

Dias 13 e 14 de setembro

Ensemble Orchestral de Paris e Coro Accentus

Laurence Equilbey, maestrina Obras de Berlioz e Fauré

Dias 30/9 e 1º/10

Filarmônica de Liège

Domingo Hindoyan, maestro Jonathan Gilad, piano Obras de Liszt, Gershwin, Stravinsky, Grieg e Dvorak

Dias 18 e 19 de outubro  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.