Divulgação
Divulgação

Crônicas de Lu Menezes celebram falhas do cotidiano

Em ‘Baião de Três’, que será lançado na quinta (15), a publicitária fala de assuntos triviais e bem-humorados que provocam o leitor

Ubiratan Brasil, O Estado de S. Paulo

14 de agosto de 2013 | 19h34

As complicações do dia a dia, especialmente as amorosas, sempre inspiraram escritores de primeira linha. Basta lembrar das Comédias da Vida Privada, série de crônicas em que Luis Fernando Verissimo, cronista do Caderno 2, transformou em riso as sutis tiranias, as infidelidades, as paixões fulminantes, os ódios mortais. Antes dele, também Nelson Rodrigues imortalizou-se, entre outros escritos, pela série A Vida como Ela É..., deliciosos flagrantes do cotidiano retratados sob o formato da ficção.

Pela mesma trilha segue agora a publicitária Lu Menezes, que lança nesta quinta (15), na Livraria Saraiva do shopping Eldorado, o livro de crônicas Baião de Três (Editora Alley). Trata-se de uma série de recortes da atualidades, casos verossímeis e, o mais interessante, com final surpreendente.

Basta ler um dos primeiros contos, Lei da Reciprocidade, em que um preparador físico cria uma teoria para convencer a mulher de que a apalpada dada em uma colega do trabalho pode representar a possibilidade de promoção (a, digamos, vítima é sua chefe). De posse da mesma teoria, a mulher decide então utilizar seu trabalho (é leiloeira) e colocar-se em disputa entre os homens do prédio: o melhor lance ganha uma boa noitada.

O humor é um ingrediente essencial, como ensinam os grandes mestres da crônica. Em O Arranca-Rabo, Lu Menezes mostra até onde vai a guerra dos sexos – casal que está com o relacionamento por um fio vive em atrito quando o marido percebe que, da sacada, pode observar as inúmeras festas do vizinho do prédio da frente. Não adianta a mulher suplicar ou reclamar, o sujeito tornou-se um voyeur contumaz. Até que, para o desespero dele, entre as diversas mulheres que observa por binóculo em uma determinada festa, encontra a própria, na maior alegria.

Situada entre a literatura e o jornalismo, a crônica é considerada um dos gêneros que mais se adaptam ao gosto do brasileiro, seja a publicada em jornais (aliás, sua fonte de origem), seja a publicada em livro ou a difundida por blogueiros. Mestre do gênero, Rubem Braga falava de coisas triviais a fim de provocar seus leitores. Também essa é a intenção de Lu Menezes que, mesmo utilizando sempre o bom humor, não deixa de tratar de assuntos sérios. Em A Turma, o leitor acompanha o encontro de velhas amigas, já idosas, que se deparam com um dilema: não lembram o nome de uma das participantes. Um toque agridoce sobre um problema demasiadamente humano.

BAIÃO DE TRÊS

Autora: Lu Menezes

Editora: Alley (130 págs., R$ 28)

Lançamento: Livraria Saraiva – Shopping Eldorado (Av. Rebouças, 3.970). Quinta, (15) a partir das 19 h

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.