Criticada por ser grande demais, BBC anuncia cortes em serviços

Cortes incluem estação de rádio, serviços para adolescentes, revistas e sites; proposta ainda vai ser discutida.

BBC Brasil, BBC

02 de março de 2010 | 09h12

A direção da BBC anunciou nesta terça-feira uma proposta para cortar parte de seus serviços para o público britânico, em meio às críticas de que a corporação se tornou grande demais e que estaria ameaçando a livre competição no setor de mídia, já que é financiada por dinheiro público.

Em um plano de ação apresentado aos funcionários, o diretor-geral da BBC, Mark Thompson, propôs o fechamento da estação de rádio digital BBC 6 Music, e dos sites Asian Network, destinado ao público asiático, BBC Switch e Blast, esses dois últimos dirigidos ao público adolescente.

Thompson anunciou ainda uma redução de 25% nos gastos da BBC com conteúdo online até 2013 e a possível saída da BBC do mercado de revistas na Grã-Bretanha, com a venda dos títulos produzidos atualmente.

O diretor prometeu também que 90% de toda a receita da BBC com as licenças anuais pagas por todos os britânicos com TV em casa deverá ser gasta com a produção de programas.

Segundo Thompson, com as mudanças a BBC terá 600 milhões de libras (cerca de R$ 1,6 bilhão) a mais por ano para a produção de programas.

Consultas públicas

As propostas anunciadas nesta terça-feira serão agora submetidas ao BBC Trust, o conselho de administração da corporação, e passarão por um período de consultas públicas.

O fechamento dos serviços não deve ocorrer antes do final de 2011, segundo Thompson.

As mudanças anunciadas não afetam o Serviço Mundial da BBC, do qual a BBC Brasil faz parte.

Líderes dos sindicatos de empregados em empresas de mídia e dos jornalistas advertiram sobre possíveis greves caso os cortes sejam aprovados.

Os sindicatos acusaram a direção da BBC a ceder à pressão de políticos e de empresas comerciais rivais.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
internacionalbbcgrã-bretanhacortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.