Paulo Giandalia/AE
Paulo Giandalia/AE

Cristóvão Tezza critica censura de livro por escolas de SC

Escritor está no 2º Festival da Mantiqueira, que acontece em São Francisco Xavier; programação é gratuita

Ubiratan Brasil, de O Estado de S. Paulo,

30 de maio de 2009 | 14h55

O livro Aventuras Provisórias (Record), do escritor Cristóvão Tezza, teve sua leitura censurada por escolas de Santa Catarina. O governo estadual fez uma compra de 130 mil exemplares da obra, selecionada para adoção no ensino médio (15 a 18 anos). Mas, por conter um conteúdo considerado inadequado (como cenas de sexos e uso de palavrões), o livro foi rejeitado pelos professores.

 

Veja também:

São Francisco Xavier recebe festival literário no fim de semana

Loyola Brandão: Festival é hora de 'ficar cara a cara' com leitor

Programação completa do 2º Festival da Mantiqueira

 

"Eu soube da interdição e fiquei horrorizado com isso", disse Tezza ao Estado, em São Francisco Xavier, distrito de São José dos Campos, onde participa do 2º Festival da Mantiqueira - Diálogos com a Literatura, festa literária organizada pela Secretaria do Estado da Cultura que vai até este domingo. "Não vejo nenhum inconveniente nas cenas reclamadas, pois não apresentam nada que o adolescente não descubra em outras mídias."

 

Aventuras Provisórias mostra como um inesperado reencontro com um amigo de infância, saído dos porões da tortura do regime militar, induz um jovem a percorrer um difícil e tortuoso caminho em busca da autorrealização.

Tudo o que sabemos sobre:
Festival da Mantiqueira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.