Crise toma conta do "Domingo Legal"

A crise tomou conta do Domingo Legal, do SBT. Há vários meses perdendo audiência para o concorrente Domingão do Faustão, da Globo, o programa de Gugu perdeu anteontem o seu diretor-geral, Roberto Manzoni, que há quase 15 anos comandava a atração. Manzoni, que já tinha pedido demissão em maio - na época, Silvio Santos o convenceu a ficar -, deixou seu cargo na quarta-feira à noite. Em reunião com a direção da emissora, alegou que não concordava com as novas diretrizes que o programa vem tomando.Tentando reverter o quadro de constantes derrotas para Faustão, o Domingo Legal ganhou novos quadros, todos na linha de "assistencialismo sensacionalista", e um novo diretor foi contratado, Maurício Nunes, ex- RedeTV!, para ajudar a alavancar o ibope. A estratégia, como indicam os últimos placares de audiência, não surtiu efeito. Segundo medição do Ibope na Grande São Paulo, no dia 3 de agosto o Domingo Legal registrou 19 pontos de audiência, ante 23 de Faustão. Na seqüência, no dia 17, perdeu novamente, obtendo 19, ante 25 da Globo. No dia 31 de agosto, Faustão registrou 28 pontos no Ibope, e Gugu, 22. Um dos últimos bons resultados do programa foi em junho, com empate, no dia 15, de 22 pontos. Cada ponto equivale a 48,5 mil domicílios na Grande São Paulo.Na manhã de ontem, a equipe do Domingo Legal se reuniu para acertar os ponteiros sobre a saída de Manzoni. O diretor se reunirá com Silvio Santos na segunda-feira para decidir seu rumo na emissora. Manzoni já vinha trabalhando na direção artística de alguns programas de SS.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.