Crianças aprendem música em lixão no Paraguai

Iniciativa em Assunção faz parte de projeto que envolve oito mil alunos pobres.

Alfonso Daniels, BBC

26 de maio de 2008 | 14h10

Crianças e jovens pobres no Paraguai estão aprendendo a tocar clássicos da música erudita como parte de uma iniciativa liderada por Luis Szaran, regente da orquestra sinfônica do país.O projeto Sonidos de la Tierra ("Sons da Terra", em tradução livre) envolve oito mil alunos de 120 comunidades de vários pontos do Paraguai, país onde um terço da população, que é de 6,5 milhões, vive com menos de US$ 2 por dia.Ele teve início em Cateura, o maior lixão da capital paraguaia, Assunção, local onde o maestro Szaran fundou uma escola de música."Vim aqui (a Cateura) uma vez e vi uma mulher segurando um bebê recém-nascido com uma mão e catando lixo com a outra. Disse a mim mesmo que isso não podia continuar", contou Szaran. "Foi assim que tudo começou."TransformaçãoCom a ajuda da ONG suíça Avina, o maestro criou o projeto com o objetivo de ensinar música erudita e folclórica para as crianças e jovens pobres da cidade."A música mudou minha vida. Eu me sinto completamente diferente", disse o estudante Israel, de 11 anos, segurando um violino. Ele é uma entre 65 crianças que freqüentam a escola de música em Cateura."Antes eu me sentia deprimida o tempo todo, mas agora tenho esperança", disse Maria del Carmen, de 19 anos, sentada em frente ao professor.Os professores do projeto também são responsáveis por assegurar que as crianças e jovens tenham um bom desempenho na escola normal.Construindo instrumentosOs participantes do programa não aprendem apenas a tocar música - elas também são ensinados a construir e consertar instrumentos musicais.Com isso, podem ganhar dinheiro que as ajuda a viver e continuar estudando.Diferentemente de outras iniciativas desse tipo, o projeto Sonidos de la Tierra não depende de doações externas.Mais de 90% de seus recursos anuais são gerados pelas próprias comunidades."Quando chegamos a um lugar novo, doamos os instrumentos e fornecemos um professor", disse Szaran. "Depois formamos uma associação de adultos e lhes ensinamos administração e contabilidade." "Quando estão prontos, saem em busca de financiamento, algumas vezes construindo a escola de música das crianças com as próprias mãos."BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.