Hulu/Divulgação
Hulu/Divulgação

Criador do mangá 'Samurai X' é acusado de posse de pornografia infantil

Nobuhiro Watsku tinha em seu escritório em Tóquio DVDs com conteúdo inadequado

O Estado de S. Paulo

21 de novembro de 2017 | 11h20

Nobuhiro Watsku, criador do mangá Rorouni Kenshin (conhecido no Brasil como Samurai X), foi acusado por posse de pornografia infantil no Japão.

De acordo com o site Yomiuri Shimbun, a polícia descobriu vários DVDs que mostravam imagens de meninas de menos de 15 anos nuas, no escritório de Watsuki em Tóquio. Conteúdo parecido também foi encontrado na sua casa.

O jornal acrescenta que durante outro caso de pornografia infantil suspeitas de que o artista tinha comprado material ilegal já tinham aparecido.

Lançado em 1994, Rurouni Kenshin já vendeu mais de 70 milhões de cópias e foi inspiração de um anime e de vários filmes com atores.

 

Tudo o que sabemos sobre:
quadrinhosJapão [Ásia]pornografia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.