Cozinha do interior variada e farta no Compadre

O Compadre acaba agradando pela fartura e pela variedade de opções de seu grande bufê (R$ 18,90, durante a semana e R$ 23,90, aos sábados e domingos). A casa é ampla, simpática e lembra uma churrascaria rodízio. São quase 100 mesas, com dois ambientes. No principal ficam o bar, o enorme bufê (com uma coifa toda pintada com imagens de vegetais) e uma espécie de pavilhão comprido ao lado. O proprietário Osmar Temperani soube montar uma bela organização. Os encarregados do bufê conhecem e explicam corretamente os pratos e os garçons, todos com chapéus de aba larga, trabalham com computadores de mão que se comunicam com o bar e com o caixa. O grande bufê poderia ser dividido em cinco seções: saladas e frios, grelhados, pratos típicos do interior, frutos do mar e massas, além de outro que fica na lateral com os doces brasileiros. Os pratos são bem feitos, mas nem todos chegam à mesa em boas condições. Por mais que se renove os pratos, alguns ensopados ficam na chapa tempo demais e passam do ponto, alguns grelhados secam e assim por diante. Na parte dos assados, o pernil de cordeiro estava seco, ficou tempo demais na chapa. Bom o cupim. Macio, mas com gosto de carne cozida e não assada a costela de boi. Saborosas as lingüiças toscana e calabresa. Os bifes finos de picanha são feitos na hora numa grelha a gás, de onde saem também corações de frango e mussarela derretida. O pernil de porco muito bem assado, ainda úmido e com a pele pururuca foi a grande estrela entre os pratos típicos do interior. Leitão meio fraco, com a pele mole e com gostinho meio forte. Corretas as coxas de frango e apenas razoáveis as costelinhas de porco (meio secas). Mais gostosa, apesar de bastante salgada, a carne seca. Feijão e virado de feijão gostosos, valorizando os pratos. Sem grandes destaques positivos e negativos a moqueca de peixe e o camarão na moranga. As massas são cozidas antecipadamente, o que está longe de ser ideal e preparadas num fogão na hora com os molhos sugo, bolonhesa, quatro queijos e presunto com gorgonzola. A bancada dos frios se defende muito bem, farta e saudável, com muitas saladas, queijos, frios, vegetais em conservas, etc. Sobremesas caseiras, como os doces de leite, de cidra, pudim, figo em caldas, etc. Carta de vinhos restrita, mas alguns de bom nível e ótimos preços, como o Santa Carolina Reservado (R$ 14) e o Santa Carolina Cabernet Sauvignon - Merlot (R$ 18). Para quem quiser gastar mais, o ótimo Santa Carolina Carmenère Barrica Selection 1999 (R$ 47).O Compadre - Shopping Lar Center. Avenida Otto Baumgart, 500, Vila Guilherme. Tel.: 6222-3131.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.