Coutinho, na fase pré- documentário

Táxi

LUIZ CARLOS MERTEN, O Estado de S.Paulo

21 de junho de 2012 | 03h12

16 H NA GLOBO

(Taxi). EUA, 2004. Direção de Tim Story, com Queen Latifah, Jimmy

Fallon, Henry Simmons, Jennifer

Esposito, Gisele Bündchen, Ana

Cristina de Oliveira.

Jimmy Fallon e a taxista Queen Latifah perseguem assaltantes de bancos lideradas pela sexy Gisele Bündchen. A top mais famosa do mundo merecia um material melhorzinho em sua estreia no cinema. O próprio diretor Story reconhece que deu um salto em sua carreira com o segundo Quarteto Fantástico, porque o primeiro, de 2005, ainda era fraco. Reprise, colorido, 100 min.

Annie Leibovitz: A Vida Através das Lentes

23H30 NA CULTURA

(Annie Leibovitz: Life Through a

Lens). EUA, 2006. Direção de Barbara Leibovitz, documentário.

Irmã de Annie Leibovitz, a diretora Barbara reconstitui a trajetória da fotógrafa. O envolvimento entre arte e vida, os laços familiares, as fotos que fizeram história - de celebridades, principalmente. Um belo retrato. Reprise, colorido, 80 min.

Filhos de Jaú

0H30 NA TV BRASIL

Brasil, 2009. Direção de Eliana

Andrade, documentário.

Terceiro maior parque de floresta tropical úmida do mundo, Jaú virou objeto de investigação da Igapo Study Project, do Canadá. Os técnicos estrangeiros entram em contato com a população local e o filme usa a interação entre as partes para debater as grandes questões da região. Um programa tanto mais interessante porque poderá ser visto no momento em que o Brasil sedia a Rio+20, cujo documento, aprovado anteontem, foi considerado tão fraco que muitos observadores rebatizaram o evento como Rio menos 20. Só para constar, o Rio sedia, dentro do encontro da ONU, o Goodplanet Film Festival, que mostrou segunda-feira Amazônia Eterna, de Belisario Franca. Guarde o título. O documentário ainda vai dar o que falar. Reprise, colorido, 52 min.

TV Paga

O Homem Que Comprou o

Mundo

12H35 NO CANAL BRASIL

Brasil, 1968. Direção de Eduardo

Coutinho, com Flávio Migliaccio,

Marília Pêra, Hugo Carvana, Cláudio Marzo, Jardel Filho, Raul Cortez.

Antes de virar o grande documentaristas de Edifício Master e As Canções, Eduardo Coutinho fazia ficções como esta comédia coescrita com Zelito Viana e Luiz Carlos Maciel, sobre homem que recebe cheque de um indiano misterioso e descobre que o valor é tão alto que pode provocar o colapso do sistema financeiro mundial. O próprio Coutinho finge que se esqueceu desse filme, mas a revisão pode revelar valores - além de ser uma curiosidade, claro. Reprise, colorido, 100 min.

Houve Uma Vez Dois Verões

18H55 NO CANAL BRASIL

Brasil, 2002. Direção de Jorge Furtado, com André Arteche, Ana Maria Mainieri, Pedro Furtado, Júlia Barth, Marcelo Aquino, Irene Brietzke.

À maneira de Woody Allen, o gaúcho Jorge Furtado acha que menos é mais e aposta na concisão narrativa. De forma sucinta, ele conta a história de adolescente que, durante temporada na praia, se envolve com garota. Até o verão seguinte, ela vai entrar e sair muitas vezes de sua vida. Um filme bom - bem escrito, dirigido e interpretado. Parece a típica comédia de adolescentes, mas subverte a fórmula e fala sobre tudo, dando a impressão de ser sobre 'nada'. Reprise, colorido, 75 min.

Manderlay

22 H NO TELECINE CULT

(Manderlay). Dinamarca/ Suécia/ Holanda/ França/ Alemanha/ Inglaterra, 2005. Direção de Lars Von Trier, com Bryce Dallas Howard, Isaach De Bankolé, Danny Glover, Willem Dafoe, Lauren Bacall, Chloë Sevigny, Jean-Marc Barr, Udo Kier.

Pode ser que o conceito e o rigor da mise-en-scène, repetindo o partido de Dogville, não causem mais tanto impacto, mas a história da idealista Grace - agora interpretada por Bryce Dallas, Howard, substituindo Nicole Kidman - segue sendo perturbadora. No Sul dos EUA, em 1932, acompanhada pelo pai gângster, ela descobre uma plantação em que os negros ainda vivem como escravos. Leonard Maltin, em seu guia, sugere que o título pode conter sugestões e referências a Manderlay, a mansão de Rebecca, de Alfred Hitchcock, e também a Mandingo, de Richard Fleischer. Ambos tratam de dominação, inclusive sexual, e ensaiam movimentos de liberação, temas presentes no filme de Von Trier, encenado de forma pouco realista, num cenário abstrato. Reprise, colorido, 139 min.

Transformers - O Lado Oculto da Lua

22 H NO TELECINE PREMIUM

(Transformers - The Dark Side of the Moon). EUA, 2011. Direção de Michael Bay, com Shia Labeouf, Josh Duhamel, Rosie Huntington-Whiteley, Frances McDormand, Patrick Dempsey, Tyrese Gibson, John Turturro.

No lado escuro da Lua, expedição descobre artefato que devolve a vida a Sentinel Prime e isso é parte de um plano dos Deceptions para exterminar seus inimigos Autobots e dominar a Terra. Mas Shia Labeouf e Josh Duhamel estão a postos e enfrentam Patrick Dempsey, que se aliou aos vilões. Em vez de ficar falando mal (por falar) do diretor Michael Bay, os críticos, para variar, poderiam tentar ver o que há de interessante nesta aventura dos Transformers. Reprise, colorido, 154 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.