Cory Monteith, ator do seriado 'Glee', morre aos 31 anos

O ator Cory Monteith, 31 anos, que ganhou fama ao estrelar a série de televisão Glee, foi encontrado morto em seu quarto no 21º andar do Fairmont Pacific Rim Hotel, em Vancouver, no sábado, 13.

AP, Agência Estado

15 de julho de 2013 | 09h45

Na série da Fox, Monteith interpretava desde 2009 o personagem Finn Hudson, jogador de futebol americano que se tornava cantor de um grupo musical.

O vice-chefe da polícia local, Doug LePard, declarou que, segundo a perícia realizada no local onde o corpo do ator foi encontrado, não havia indícios de violência em seu quarto. "Como Monteith não deixou o hotel após o vencimento da diária, os funcionários foram verificar o que tinha acontecido e o encontraram morto", contou LePard. "Não temos muitas informações sobre a causa da morte", declarou a legista Lisa Lapointe.

A autópsia, que ocorre nesta segunda-feira, 15, vai revelar a real causa mortis. O resultado deve ser divulgado ainda esta semana. Enquanto isso, pessoas e amigos com quem ele esteve serão interrogadas.

Por meio da análise das imagens das câmeras de segurança, a polícia, a princípio, descartou a possibilidade de assassinato. No vídeo, é visto na noite anterior chegando em seu quarto sozinho.

"Nós estamos em estado de choque e de luto com essa perda trágica", declarou a assessora de imprensa do ator, Melissa Kates, por e-mail. A Fox, emissora que produz Glee, também se pronunciou. "Estamos profundamente tristes com esta trágica notícia. Monteith tinha um talento excepcional e era uma pessoa mais excepcional ainda. Foi um verdadeiro prazer trabalhar com ele e todos vamos sentir sua falta tremendamente. Nossos pensamentos e preces estarão com sua família e os que o amavam", diz o texto postado no Twitter. Não se sabe ainda o futuro da série.

O ator canadense travava uma dura luta contra a dependência de drogas, a ponto de ter declarado que tinha sorte por estar vivo. Em abril, Monteith se internou em uma clínica e pediu privacidade durante sua recuperação, informou um representante na época.

Não foi a primeira vez que o ator procurou tratamento. Quando tinha 19 anos, falou sobre sua dependência e sua luta contra ela, declarando que tinha um sério problema e que usava "tudo e qualquer coisa.". Ele namorava a também atriz da série Lea Michele, que ficou "absolutamente histérica e inconsolável", segundo o site Hollywood Life.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
morteCory Monteith

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.