Corte do Malauí permite que Madonna adote menino

Uma corte do Malauí decidiu nestaquarta-feira que Madonna poderá adotar o menino que conheceu emum orfanato do país africano, disse o advogado da cantoranorte-americana. "Estamos muito felizes com a decisão do juiz. É um juízobonito e positivo que terá um impacto nas leis de adoção doMalauí", disse o advogado Alan Chinula. O juiz da Alta Corte deu o veredicto em seu gabinete emLilongwe, na companhia de advogados. Esperava-se que a decisãofosse divulgada nesta quarta-feira. A adoção de David Banda despertou polêmica devido àscríticas feitas ao governo, que teria se desviado das leis queproíbem que estrangeiros adotem crianças do Malauí. Madonna disse na semana passada que tem sido difícil lidarcom a polêmica, mas ela estava feliz por estar envolvida em umcaso que pode aumentar o número de adoções no país, onde umaepidemia de Aids matou os pais de mais de 1 milhão decrianças. Chinula acrescentou que o veredicto também indica que oMalauí deve acelerar emendas às leis que proíbem a adoção porestrangeiros. O governo providenciou um documento que faz deMadonna uma exceção. A Comissão de Direitos Humanos do Malauí foi contra oprocesso de adoção, que começou em 2006. David Banda, agora com3 anos, vive em Londres com Madonna e seu marido, o diretor decinema Guy Ritchie. A mãe do menino morreu logo depois de dar à luz. O paiaprova a adoção. (Reportagem de Mabvuto Banda)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.