Corpo de Bussunda chega ao Brasil

O corpo do humorista Cláudio Besserman Vianna, o Bussunda, chegou ao Brasil por volta das 4h30 deste domingo e será velado no ginásio Hélio Mauricio, que fica na sede do Flamengo, na Gávea. Assim que soube da morte do comediante, o presidente do Flamengo, Márcio Braga, decretou luto oficial por três dias. O humorista era um torcedor fanático do clube e já havia participado de várias campanhas para angariar sócios, além de freqüentemente estar nos estádios para acompanhar as partidas da equipe carioca. Bussunda, de 43 anos, morreu vítima de um ataque cardíaco na manhã deste sábado, às 7h30m (hora da Alemanha), após se sentir mal no café da manhã. O comediante estava hospedado em um hotel em Parsdorf, cidade próxima a Munique, junto a outros integrantes da equipe do programa. Ele chegou a ser atendido por paramédicos mas acabou falecendo.Alto-astralFamoso por suas imitações do atacante Ronaldo, da seleção brasileira, e do Presidente Lula, o humorista ira completar 44 anos no próximo dia 25. Bussunda era casado e tinha uma filha de 12 anos.Os outros membros do programa que estavam na Alemanha - Hélio de la Peña, Beto Silva e Cláudio Manoel - voltarão para o Brasil já neste sábado. O grupo disse que irá preparar uma edição especial do humorístico em homenagem a Bussunda, que deve ir ao ar na próxima terça-feira.Ele era tido por seus colegas como exemplo de "alto astral", e sua morte chocou a todos. "Acho até que sua alegria dificultou o diagnóstico do problema, pois ele nunca queria incomodar ninguém e não queria atrapalhar as gravações. Ele era um Buda criativo e pacificador", disse Claudio Manoel, um dos humoristas do Casseta & Planeta. Ele conhecida Bussunda desde os dez anos de idade, e não escondia a emoção ao comentar a morte do amigo. "Chegamos a morar juntos e estávamos trabalhando lado à lado há 26 anos", disse Manoel, que junto com os demais humoristas antecipou a volta ao Brasil. O Consulado brasileiro em Munique trabalha para liberar o corpo do humorista ainda neste sábado.Tanto Manoel como o humorista Hélio de la Peña não sabiam dizer se o Casseta & Planeta continuaria a trabalhar. "Não sei como vai ser ir para a redação e não vê-lo", disse Manuel. "Não temos condição de pensar nisso no momento.""Acredito que vamos fazer um esforço para continuar trabalhando, mas temos que ver a reação de cada um do grupo", disse De la Peña. A única certeza é que um programa será exibido com os melhores momentos do humorista. "Ele era um gênio do humor", afirmou De la Pena.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.