Coreógrafo Michael Kidd morre em Los Angeles

Quando o coreógrafo americano Michael Kidd ganhou um Oscar honorário em 1997, em homenagem à sua carreira, a atriz Jane Powell, que estrelou o musical Sete Noivas para Sete Irmãos, de Stanley Donen, foi taxativa em uma entrevista à revista Variety: ?Não fosse a coreografia criada por Kidd, Sete Noivas... talvez não seria tão lembrado e elogiado.? De fato, responsável por grandes momentos de dança no cinema, Kidd conseguiu alçar a coreografia a um elemento indispensável no cinema. Dono também de cinco Tonys, o grande prêmio do teatro americano, Kidd morreu domingo, em Los Angeles. Ele tinha 92 anos e, segundo um sobrinho, Robert Greenwald, foi o final de uma grande luta contra o câncer. No cinema, a coreografia exuberante, muscular, que ocupava todos os espaços de um set, de Kidd marcou filmes como A Roda da Fortuna, de Vincente Minnelli, e Eles e Elas, de Joseph L. Mankiewicz. Mas foi a criativa coreografia de Sete Noivas... que o tornou famoso, especialmente pela exigência física dos dançarinos, em que uniu força muscular com passos graciosos. A seqüência da construção da casa, ao som de Bless Your Beautiful Hide, por exemplo, é um dos momentos mais sublimes da dança no cinema.Kidd dizia que sua inspiração vinha das comédias mudas de Charles Chaplin. O instinto para comédia e a forma como Chaplin utilizava o corpo para encantar e emocionar platéias eram o ponto de partida para suas coreografias. ?A dança precisa ser completamente compreensível - cada movimento, cada virada de corpo deve significar algo claro para a platéia?, disse ele, em uma entrevista ao New York Times. ?Se você conseguir fazê-la rir ou chorar, conduzi-la emocionalmente, enfim, fazer com que a platéia acredite nas intenções do dançarino, então terá feito um bom trabalho.? As informações são do Jornal da Tarde

AE, Agencia Estado

26 de dezembro de 2007 | 10h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.