Coreografia revê a arte da trova

Um espetáculo de dança que dialogacom as artes plásticas, a música e a cultura popular. Assim podeser definido Trovador, da Companhia Mário Nascimento, queestréia amanhã no Centro Cultural São Paulo. O trabalho foi inspirado nos poetas medievais quedeclamavam nas esquinas e ruas em troca da sobrevivência."Resgatei esse universo com a intenção de trazê-lo para arealidade dos artistas populares, que possuem trabalhosbelíssimos que ficam restritos e escondidos nas praças públicase centrais de trens", diz o coreógrafo Mário Nascimento.A companhia - todos os artistas envolvidos sãoconsiderados co-autores - faz uma reflexão sobre a situação doartista contemporâneo. O grupo tem como característica asimbiose de linguagens em uma mesma criação. "Cada integrantepossui um tipo de linguagem, em cena elas se mesclam formandouma coisa única, diferente, neste caso o Trovador", explica.Para criar esse elemento único, o percussionista KikoRibeiro trouxe as influências do mangue beat e da culturapopular do Recife, o baixista Renato Gimenez introduziuelementos do pop paulistano e Singrid Nora, diretora da Cia.Municipal de Dança de Caxias do Sul, contribuiu com o design doespaço cênico."A participação dos músicos foi fundamental. Sou umcoreógrafo, tenho forte formação em dança, mas não posso opinarmuito sobre a música, por exemplo", diz Nascimento. "Não queroapresentar apenas um espetáculo, a proposta é desenvolver umapesquisa que contribua para o desenvolvimento de novasconcepções de dança", comenta.Singrid auxiliou na criação de um elo entre a dança, ocenário, os músicos e a iluminação. "Trouxe à coreografia umolhar de fora, ou seja, a perspectiva do público, assim auxilieina composição das cenas", conta Singrid. "Todos os objetospresentes no cenário serão utilizados, sejam instrumentosmusicais, seja uma mesa, por exemplo", explica.O Semanas de Dança é um evento do CCSP que abreespaço para a apresentação de coreografias, frutos de pesquisasem dança contemporânea.Semanas de Dança. De quarta a sábado, às 20h30;domingo, às 19h30. R$ 8,00. Centro Cultural São Paulo/SalaJardel Filho. Rua Vergueiro, 1.000, tel. 3277-3611. Estréiaamanhã (21). Até 25/11.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.