Coreografia investiga passagem do tempo

Em 2000, Renata Melo decidiupesquisar a passagem do tempo. Reuniu material sobre a velhice,mudanças físicas, fases e conflitos marcantes - dados levantadosa partir de experiências e depoimentos colhidos entre pessoas dediferentes faixas etárias e da simples observação. Em 2001, acoreógrafa apresentou um trabalho em andamento, a primeiraversão de Passatempo no Carlton Arts. Nesta sexta-feira chega ao palco do Sesc Anchieta umacoreografia pronta, que segue a mesma linguagem dos espetáculosanteriores, como Bonita Lampião e o famoso Domésticas -uma forte ligação entre dança e teatro. Palavra e gestualidadese complementam em cena. Como nas outras peças, os seisintérpretes têm o mesmo destaque no palco. A maneira decompreender a dança manteve-se: ter o cotidiano como objeto deinvestigação. Porém, naquilo que diz respeito às semelhanças com aprimeira versão Renata é taxativa: "Do Carlton para cáPassatempo transformou-se em outro espetáculo, mais sutil, commenos texto, sem vídeos e mais movimento", comenta Renata. Acoreógrafa considera a versão exibida no Carlton prematura."Pesquisei ainda mais o significado do tempo, mas desta vezconectado com questões ligadas à psicologia, filosofia e física.Houve uma preocupação maior em aprofundar o estudo em pesquisacorporal." Por essa razão, os atores foram substituídos porbailarinos. "Para realizarmos a seleção utilizamos comocritério a habilidade em trabalhar com corpo e texto." Osmovimentos que compõem a coreografia foram refeitos e osdepoimentos abolidos. Narrativas, seqüências cronológicas que marcam fases davida, ritos de passagem e as relações familiares deram espaço àsimpressões e às sensações. "Buscamos a essência de momentoscomuns às pessoas, lidamos com situações universais." Oespetáculo trata de temas como nascimento e morte, vergonha edor, despedida e amor. Sempre de maneira poética e, ao mesmotempo, descontraída. A trilha sonora leva a assinatura de Marcelo Pellegrini,Ronaldo Fraga fez os figurinos e Daniela Thomas o cenário. Adireção, antes de José Rubens Siqueira, agora foi assumida pelaprópria Renata."Apenas a produção de Daniela é a mesma. Até atrilha sonora foi refeita. Modificamos praticamente toda acoreografia. Quem assistiu ao anterior terá uma surpresa." Renata Melo pretende levar Passatempo ao Rio einterior de São Paulo, depois dedicará seu tempo a um novoprojeto, uma parceria com sua irmã, a escritora Patrícia Melo."Patrícia escreveu um texto sobre a angústia de criar, asemoções pertinentes aos criadores," diz. A coreógrafacomeçará sua pesquisa sobre o assunto no segundo semestre. "Passatempo" segue o caminho de peças anteriores, amesma linha de pesquisa e montagem. Renata iniciou sua carreiraem 1980 com o grupo Marzipã, que em 1987 recebeu um prêmio daAssociação Paulista de Críticos de Artes (APCA). As coreografiasSlices, Bonita Lampião e Domésticas" tiveram reconhecimentode crítica e conquistaram o público. Domésticas foi adaptadapara o cinema. A atriz, bailarina, coreógrafa e diretora estudoucom figuras expressivas da dança como Nan Romjin, Bill T. Jones,Regine Chopinot, entre outros.Serviço - Passatempo. Texto e direção Renata Melo. MúsicaMarcelo Pellegrini. Duração: 1h20. Sexta e sábado, às 21 horas;domingo, às 20 horas.R$ 20,00. Teatro Sesc Anchieta. Rua Doutor Vila Nova, 245, tel.3234-3000. Até 28/4

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.