Consuelo de Castro volta à cena com "Only You"

Há mais de uma década sem escrever uma peça de fôlego - só textos curtos - Consuelo de Castro está de volta ao teatro. A autora, aplaudida nas décadas de 60 e 70 por suas peças de resistência, volta à cena com Only You, que estréia nesta sexta-feira para convidados no Teatro Ruth Escobar. Produzido pela autora e patrocinado pela Petrobras, o espetáculo tem direção de José Renato, cenário de J.C. Serroni e, no elenco Celso Frateschi e Rose Abdallah.Por meio da história de amor entre uma jovem e um escritor de meia-idade, a peça retoma fatos do recente passado político do País para lançar luz sobre o presente, sem nostalgia ou ressentimentos. Quem conhece a dramaturgia de Consuelo, vai reconhecer logo na primeira cena, de ritmo nervoso, quase vertiginoso, o seu talento na criação de diálogos. E, ao longo do espetáculo, sua capacidade para levar à cena personagens envolvidos em conflitos sentimentais ou profissionais - comuns a qualquer espectador - sem jamais perder de vista o plano social e político em que estão inseridos.Toda ação da peça transcorre num único dia - Sexta-Feira da Paixão - numa casa de praia, em Itá. O personagem vivido por Frateschi, André, é um autor de novelas. Quando a peça tem início, ele está ouvindo um recado na secretária eletrônica, deixado pelo amigo Ventura, avisando que a superintendência de uma emissora exige que ele tire toda conotação política da sinopse da novela.Fúria - O recado provoca um acesso de fúria no personagem, bruscamente interrompido pela chegada de Julia (Rose). Começa aí um diálogo quase absurdo, porém repleto de sensualidade, suspense e o humor. Ela vem para pegar algo prometido por André, que não consegue ao menos lembrar-se de tê-la visto algum dia. Quanto mais ela dá mostras de conhecê-lo intimamente e de saber exatamente o que busca, mais ele nega saber do que ela fala."Tô falando com quem?", pergunta André, perplexo. "Com Nossa Senhora Aparecida!", responde Julia, enfática. "Poderia ser mais específica?", rebate ele. "Do Norte!", completa a jovem. "André é uma pedra bruta, cujas camadas vão sendo retiradas por essa moça, para recuperar a forma de um outro André há muito amortecido dentro dele", compara Frateschi. "Ela o ajuda a recuperar sua energia vital, a sair do embotamento que tomou conta de sua vida nos últimos 30 anos."Como muitos na sua faixa etária, André fora na juventude um militante de esquerda e sofreu a dor de perder Veridiana, sua companheira, morta pela repressão. Julia nasceu depois da derrota do sonho de mudar o mundo, num tempo em que as drogas deixaram de ser instrumento de auto-conhecimento para virar um bom negócio para alguns e destruição para muitos. Para ela, o passado de André não significa um trauma a ser esquecido, mas uma possibilidade de sentido para a vida.Se as carapaças de André são retiradas por Julia, ela mesma vai revelando ao escritor múltiplas personalidades. Num dos textos incluídos no livro Only You, edição da peça publicada pela Veredas, o crítico literário Antonio Candido fala da riqueza da personagem Julia, "que nunca é quem acreditamos que seja, nem faz o que esperamos que faça". E completa: "É como se, para revelar sua identidade, Julia tivesse que tirar de dentro de si outras Julias - todas surpreendentes e imprevisíveis - sem, no entanto, deixar de ser ela mesma."Consuelo foi quem escolheu Rose, ao vê-la em cena em Tudo no Timing, um dos espetáculos do Grupo F... e Privilegiados, dirigido por Antonio Abujamra. Curiosamente, numa das facetas reveladas por Julia, ela diz ser "atriz do Abu (jamra)". "Eu também cresci, como Julia, depois do endurecimento da ditadura e até bem pouco tempo não sabia quase nada desse passado." A atriz conta que, a princípio, teve um pouco de medo de enfrentar uma personagem tão complexa longe da "rede de proteção" do Abu.Generosidade - Foi nos F... que ela iniciou sua carreira profissional, em 1995, tendo participado de vários espetáculos, entre eles O Casamento, de Nélson Rodrigues, e o Auto da Compadecida, de Ariano Suassuna. "José Renato era para mim o fundador do Arena, tema de estudo na CAL (Casa das Artes de Lanjeiras, escola de teatro carioca), um dinossauro", lembra, divertida. "Mas ele me deixou à vontade e foi muito generoso durante os ensaios."Segundo ela, Julia é alguém que vai buscar no passado de André aquilo que falta em sua própria vida. "Ela tem muitas caras, e acho legal a forma como José Renato deixa isso aberto. Uma não é mais verdadeira que a outra. São todas facetas de uma mesma Julia. Acho que não saberia falar mais sobre ela. Minha abordagem é mais intuitiva mesmo."José Renato ressalta a imensa gama de leituras que a peça possibilita. "Numa delas, a personagem feminina pode ser a consciência do escritor. Já numa visão mais realista, fala-se de alguém que admira e ama e por isso ajuda o outro a vencer obstáculos. Uma história de amor, amor verdadeiro, aquele que ampara, conduz e orienta ao mesmo tempo em que seduz."Embora a cenografia seja realista, a intenção do diretor é mesclar elementos que sugiram essas duas visões: a realista e aquela em que Julia pode ser uma aparição. "E a ação transcorre numa Sexta-Feira da Paixão, há uma celebração religiosa ao redor dessa casa. Vamos aproveitar todas as simbologias sugeridas pelo texto."Only You - Drama. De Consuelo de Castro. Direção: José Renato. Duração: 1h30. De quinta a sábado, às 21 horas; domingo, às 19 horas. R$ 20,00 (quinta e domingo); R$ 25,00 (sexta); R$ 35,00 (sábado). Teatro Ruth Escobar - Sala Dina Sfat. Rua dos Ingleses 209, tel. 289-2358.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.