Construção do Guggenheim no Rio enfrenta protestos

Cerca de 40 pessoas, entre produtores culturais, políticos e representantes de associações de moradores, fizeram um protesto, hoje pela manhã, em frente ao Pier Mauá, contra a construção de uma unidade do Museu Guggenheim no local. Eles acusam o prefeito César Maia de cometerirregularidades na negociação e de basear os contratos na legislação norte-americana e não na brasileira. Na terça-feira, o mesmo grupo enviou uma carta ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva pedindo sua interferência, para evitar que as outras instituições culturais da cidade sejam prejudicadas em favor do Guggenheim.A negociação para a instalação do museu no Rio já dura mais de um ano e a assinatura do contrato deve ocorrer até o fim da semana que vem, caso sejam acertadas questões de prazo de pagamento dos royalties e os vencimentos do autor do projeto do prédio, o arquiteto francês JeanNouvel. Segundo o prefeito César Maia, o Guggenheim carioca custará cerca de US$ 190 milhões (R$ 690 milhões, no câmbio de hoje) aoscofres municipais, a serem pagos em quatro anos. A Nouvel foram oferecidos US$ 10 milhões para criar e gerenciar o projeto, mas ele ainda não deu sua resposta. O arquiteto vem ao Rio na segunda-feira que vem participar de um semináriosobre a reviltalização da zona portuáriada cidade e Maia espera então concluir a negociação. O líder do PSB na Câmara Municipal, Mário Del Rei, contou que a Comissão Parlamentar de Inquérito sobre o museu apurou que não houvelicitação para o pagamento de US$ 2 milhões, o que ele considera ilegal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.