Construção de biblioteca une palestinos e israelenses

Ainda que distantes de uma paz política e religiosa, um grupo de palestinos de Jericó e uma comunidade israelense em Akko irão se unir, com o apoio do governo de Pisa (Itália), para construir uma biblioteca que seja "patrimônio da humanidade". A idéia foi divulgada nesta terça-feira na reunião do projeto Med Cooperation e anunciada pelo prefeito da cidade italiana, Paolo Fontanelli. O plano parte de uma realidade já existente: Jericó construiu "uma magnífica livraria, e Akko recentemente abriu um Centro de Conservação Internacional em sua cidade velha", segundo explicou uma nota. A idéia é aumentar o conteúdo e a atividade de cada um destes centros - reconhecidos pela Unesco como patrimônio da humanidade - para construir uma "biblioteca única" (que também será "patrimônio da humanidade") e que servirá aos cidadãos das duas cidades, aos estudantes e pesquisadores de todo o mundo. "É um resultado importante porque em um primeiro momento as duas comunidades, apoiadas por Pisa, concordaram em se falar e trabalhar juntas em um projeto", disse o prefeito da cidade, concluindo que a iniciativa será uma "contribuição ao diálogo entre os dois povos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.