Conheça repertório orquestral de Jobim

O projeto Jobim Sinfônico prevê agravação de 14 obras do compositor, que foram pesquisadas noInstituto Antonio Carlos Jobim, onde estão muitas partiturasoriginais, manuscritas por Tom Jobim, Claus Ogerman, NelsonRiddle e Eumir Deodato. Na maior parte dos casos, a partir delasé que foram feitas as adaptações e ampliações para grandeorquestra sinfônica. Há duas obras inéditas. A primeira delas é um prelúdio,escrito em 1956, descoberto por acaso por Mario Adnet, quandoentrevistava o pianista Evandro Ribeiro Rosa, que foi colega deTom Jobim nas aulas com d. Lúcia Branco. Os dois eram amigos eJobim deu de presente a ele a peça, que ficou guardada até hoje.A outra é Lenda, que foi encomendada ao compositor, entãocom 28 anos, por Radamés Gnatalli, para ser tocada na RádioNacional, mas nunca foi gravada. Brasília, Sinfonia da Alvorada será a primeira obrado programa. Ela foi composta por encomenda de Bené Nunes, apedido de Juscelino Kubitschek, para ser tocada na inauguraçãode Brasília e já foi gravada uma vez, nos anos 60. Na seqüencia,está o poema sinfônico Saudades do Brasil. As partiturasoriginais de Bangzália, da década de 80, já se perderam, masAdnet está usando a gravação feita para a minissérie O Tempo eo Vento para reconstituí-la. Imagina - peça na qual costuma-se apontarinfluências de Liszt e Chopin - é uma valsa composta por Jobimaos 18 anos, que será gravada com arranjo inédito de Mario Adnetpara o piano de Marcos Nimrichter. Orfeu da Conceição, de1956, é formada pela Overture (que cita a valsa Eurídicede Vinicius de Moraes), um tema principal - Lamento - e asincidentais Macumba e Dama Negra e Se Todos Fossem Iguaisa Você. Casa Assassinada - trilha composta em 1973 para ofilme de mesmo nome de Paulo César Saraceni - é um exemplo claroda ampliação a que Mario Adnet refere-se com relação àorquestração. Gravados pela primeira vez no disco Matita Perê,seus quatro movimentos contavam com uma sessão de cordascomposta por 12 violinos e 5 violoncelos. Nesta versão, serão 26os violinos, além de 8 violoncelos, 8 violas e 5 contrabaixos. Opianista Benjamin Taubkin também participa da execução da peça.A canção Matita Perê - que tem letras de Tom Jobim e dePaulo César Pinheiro - também será regravada, com a participaçãode Milton Nascimento. Ainda deste mesmo álbum, o projeto incluitambém Tempo do Mar, tema composto para o documentáriohomônimo de Pedro de Moraes. Maúcha Adnet, que integrou a Banda Nova de Tom Jobim,vai cantar A Felicidade (1959), tema do filme OrfeuNegro de Marcel Camus, em uma versão arranjada por NelsonRiddle. Modinha ganha nova interpretação, de Muiza Adnet e PauloJobim, com arranjos de Claus Ogerman. Uma das mais célebrescanções de todos os tempos, Garota de Ipanema, seráregistrada em arranjo instrumental de Eumir Deodato. Chovendona Roseira, de 1971, é, para muitos, uma nítida homenagem aVilla-Lobos e Debussy, citando obras desses compositores -Seresta nº 9 e Reverie, respectivamente. Aqui, juntam-seà orquestra os flautistas Teco Cardoso, Léa Freire e PauloGuimarães, além do clarinetista Nailor Proveta, líder da BandaMantiqueira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.