Congresso convoca Gugu para esclarecer fraude

O apresentador Gugu Liberato, do SBT, será convocado a depor em audiência conjunta das comissões de Direitos Humanos e da Ciência e Tecnologia da Câmara, por causa da entrevista em que falsos integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC) apareciam armados, fazendo ameaças a personalidades conhecidas. "Foi uma incitação à violência e uma apologia ao crime", definiu o presidente da comissão de DH, deputado Ênio Bacci (PDT-RS).O deputado quer ouvir também a direção do SBT e pediu ao ministro dasComunicações, Miro Teixeira, que puna a emissora com pelo menos um diafora do ar, já que se trata de uma concessão pública. "Houve uma afronta ao Código Brasileiro das Telecomunicações." O artigo 53 do código proíbe as emissoras de exibirem programas que incitem o crime e a violência. Segundio Bacci, a punição vai desde multa a retirada da emissora do ar.O deputado contou que o ministro aguarda resultados das investigações policiais para tomar providências. Até aqui, já se sabe que a farsa foimontada com um ator que já participou de pegadinhas exibidas no programa do Gugu. "Manipularam fatos de tanta gravidade com objetivo exclusivo de buscar audiência e usando a boa-fé do telespectador", criticou o Bacci, que diz estar convencido de que o apresentadorcertamente aceitará depor nas comissões porque já tem ido a programas de TV explicar o que aconteceu e pedir desculpas. Os parlamentares querem ouvir Gugu na próxima quarta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.