Nane Camargo
Nane Camargo

Confira shows, peças e exposições para aproveitar o fim de semana

Zélia Duncan volta aos palcos de São Paulo nesta quinta e o musical 'A Cor Púrpura' retoma sua temporada

Danilo Casaletti, Especial para o Estadão

12 de novembro de 2021 | 05h00

Para comemorar os 40 anos de carreira, Zélia Duncan lançou, em maio, o álbum Pelespírito, com canções inéditas. A intenção da cantora e compositora era trazer certo frescor enquanto os shows ainda estavam proibidos por questões de saúde pública. Agora, com o arrefecimento da pandemia, Zélia leva para os palcos o repertório do disco, que tem músicas como Eu Moro Lá, Onde É Que Isso Vai Dar?, além da faixa-título.

A artista também vai aproveitar para cantar músicas que marcaram sua trajetória nessas quatro décadas – são 15 álbuns lançados –, em especial, Sortimento, o que traz a faixa Alma, que completa 20 anos de lançamento.

“São Paulo é o lugar mais importante para minha carreira, por conta da resposta que sempre tive em relação à minha música. Esse primeiro show presencial aqui, depois de tanto tempo e aflição, é para mim uma redenção, um grande abraço, que andava entalado na garganta”, diz Zélia, nascida em Niterói, que mora na capital desde o ano passado. 

Com direção de Flávia Pedras, o show, além de ser apresentado para a plateia, será transmitido ao vivo pelo canal por assinatura Arte 1.

5ª (18), 20h. Theatro São Pedro. Rua Barra Funda, 161, Barra Funda. R$ 70. bit.ly/showzeliaduncan

Maria Rita

A cantora Maria Rita apresenta o show Samba da Maria. Acompanhada por banda, ela mostra canções como Tá Perdoado e Maltratar Não É Direito, e clássicos como Vou Festejar, de Beth Carvalho.

Hoje (12), 22h. Tom Brasil. R. Bragança Paulista, 1.281, Chácara Santo Antônio. R$ 99/R$ 219. bit.ly/showmariarita

Teatro Municipal

A montagem da ópera The Rake’s Progress, de Stravinski, marca a volta de 100% de capacidade de público no Teatro Municipal. Protagonizada pela Orquestra Sinfônica Municipal e pelo Coral Paulistano, tem direção musical de Roberto Minczuk. 

5ª e 6ª, 19h; sáb. e dom., 17h. Pça. Ramos de Azevedo, s/nº, Sé. R$ 10/R$ 150. Até 21/11. bit.ly/operatherakes

‘Azul Moderno’

A cantora Luiza Lian apresenta o show Azul Moderno, com repertório autoral do álbum homônimo, além de canções do disco Oya Tempo. Ao lado do produtor Charles Tixier, ela faz show inspirado no cinema e nas questões ligadas ao feminino.

Sáb. (13), 21h, e dom. (14), 18h. Sesc Vila Mariana. Rua Pelotas, 141, V. Mariana. R$ 20/R$ 40. bit.ly/showluizalian

João Bosco e trio

O cantor e compositor João Bosco, ao lado de um trio, apresenta músicas que se tornaram clássicos em sua carreira de 50 anos, entre elas, o samba O Bêbado e a Equilibrista.

Sáb. (13), 20h e 22h. Blue Note. Av. Paulista, 2.073, Metrô Consolação. R$ 180. bit.ly/showjoaoboscosp

Tributo a Marvin Gaye

O cantor e guitarrista americano radicado no Brasil Mark Lambert apresenta o show Tributo a Marvin Gaye & Al Green. No repertório, canções como Sexual Healing. A cantora brasileira Nathalie Alvim faz participação especial.

Hoje (12), 20h. Blue Note. Av. Paulista, 2.073, Metrô Consolação. R$ 90. bit.ly/showlambert

Jorge Vercilo e filho

Acompanhado pelo filho Viny Vercillo, o cantor e compositor Jorge Vercilo apresenta show dedicado aos grandes sucessos de sua carreira, como Signo de Ar, Monalisa, Que Nem Maré e Final Feliz.

Hoje (12) e sáb. (13), 21h. Teatro J. Safra. R. Josef Kryss, 318, Barra Funda. R$ 100/R$ 180. bit.ly/showjorgevercillo

Baile do Simonal

Max de Castro e Wilson Simoninha celebram o legado e o suingue do pai, o cantor Wilson Simonal, no show Baile do Simonal. Entre as canções, Mamãe Passou Açúcar em Mim, Sá Marina e Meu Limão, Meu Limoeiro

Hoje (12), 19h. Centro Cultural São Paulo. Sala Adoniran Barbosa. R. Vergueiro, 1.000, Metrô Liberdade. Gratuito (retirar ingresso 1h antes).

Mombojó

O Mombojó celebra 20 anos de carreira percorrendo canções de sua discografia. A banda é formada por Chiquinho (teclado e sampler), Felipe S (vocal e guitarra), Marcelo Machado (guitarra), Missionário José (baixo) e Vicente Machado (bateria). 

Hoje (12) e sáb. (13), 21h. Sesc Pinheiros. R. Paes Leme, 195, Pinheiros. R$ 20/R$ 40. bit.ly/showmombojo

Voz e piano

O pianista André Mehmari e a cantora Ná Ozzetti se unem para um show em que mostram suas influências na música brasileira e internacional. Entre as canções escolhidas, Rosa, de Pixinguinha, e Voo de Bailarina, de Mehmari e Cristina Saraiva.

Hoje (12) e sáb. (13), 20h. Sesc 24 de Maio. R. 24 de Maio, 109, Centro. R$ 20/R$ 40. bit.ly/shownaeandre

O erudito e o popular

O projeto João Carlos Martins In Concert reúne, desta vez, o maestro e o cantor e compositor cearense Raimundo Fagner. A frente da Bachiana Filarmônica SESI-SP, Martins, que sempre se dedica ao encontro da música erudita com canções populares, vai executar os arranjos para sucessos como Canteiros e Mucuripe.

Sáb. (13), 22h. Espaço das Américas. R. Tagipuru, 795, Barra Funda. R$ 180/R$ 2.880. bit.ly/joaoefagner 

Alceu e orquestra

A Orquestra Ouro Preto, dentro do SulAmérica Sessions, recebe o cantor e compositor pernambucano Alceu Valença. O espetáculo, gravado em uma casa no Joá, no Rio de Janeiro, terá versões de sucessos como Anunciação, Belle de Jour, Como Dois Animais e Coração Bobo. A regência é do maestro Rodrigo Toffolo.

Sáb. (13), 20h30. Canal 500 da Claro TV ou no Youtube. Grátis.

Alcione, Martinho e Jazz Sinfônica

Com ingressos esgotados, o encontro de Alcione, Martinho da Vila e com a Brasil Jazz Sinfônica será transmitido pelo canal da Sala São Paulo no YouTube. Com regência de Tiago Costa, a apresentação terá músicas como Ex-Amor e Disritmia, sucessos de Martinho, e Você Me Vira a Cabeça e Gostoso Veneno, conhecidas na voz de Alcione.  

Sáb. (13), 21h. 

Israel & Rodolffo

O show que a dupla sertaneja Israel & Rodolffo faria no fim de semana passado foi remarcado para hoje, em virtude da morte da cantora Marília Mendonça. Os sertanejos, donos do hit Batom de Cereja, sucesso no BBB 20, fazem apresentação em que canta ainda outros sucessos de carreira, entre eles, Só de Sacanagem, Coração Traumatizou e Fala na Minha Cara.

Hoje (12), 23h30. Villa Country. Av. Francisco Matarazzo, 774, Pq. da Água Branca. R$ 90/R$ 2.100. bit.ly/showisraelerodolffosp

Teatro

A Cor Púrpura

A Cor Púrpura – O Musical retoma sua temporada após a pausa imposta pela pandemia. A criação de Marsha Norman, com versão brasileira do jornalista Artur Xexéo e direção de Tadeu Aguiar, tem 17 atores em cena, 90 figurinos e cenário com um palco giratório de 6 metros de diâmetro. 

A história, baseada no livro homônimo da escritora americana Alice Walker, vencedora do Prêmio Pulitzer, narra a trajetória de Celie, interpretada pela atriz Letícia Soares, que luta contra as adversidades impostas a uma mulher negra na primeira metade do século 20, na Geórgia, nos Estados Unidos. Sem escolha, ela vai trabalhar na casa de um fazendeiro, onde lava, passa e cuida dos filhos do patrão sem receber nenhuma remuneração.

O musical aborda questões que continuam atuais, como racismo, machismo, sexismo, abuso de poder e a violência contra a mulher.

Reestreia hoje (12). 6ª, 20h; sáb., 16h e 20h30; dom., 17h. Teatro Sérgio Cardoso. R. Rui Barbosa, 153, Bela Vista. R$ 75/R$ 150. Até 19/12. bit.ly/musicalacorpurpura

‘Sessão Meia-Noite’

Idealizada pela Cia. Corpos Nômades, a mostra de dança audiovisual Sessão Meia-Noite, Olho Neles e Nelas trará seis performances de artistas de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia e Pernambuco. Direção: João Andreazzi. 

Estreia hoje (12). Dom. (13) e dias 19 e 20/11, 23h59. Gratuito. bit.ly/dancameianoite

'As Mulheres dos Cabelos Prateados’ 

Narrativas de mulheres que viveram durante a ditadura militar no Brasil inspira As Mulheres dos Cabelos Prateados. O texto é de Ave Terrena, que assina a direção ao lado de Georgette Fadel. 

Estreia sáb. (13). 6ª a dom., 19h. Centro Cultural Vila Itororó. R. Maestro Cardim, 60, Bela Vista. Gratuito (retirar ingresso 1h antes. Com chuva não há apresentação). Até 4/12.

‘A Mulher e um Corpo’

Escrita a partir dos relatos de um desembargador, a peça A Mulher e um Corpo, de Kiko Marques, narra a história de uma mulher (Bete Correia) que luta para que as autoridades não retirem um corpo que está ao seu lado. Direção: Eric Lenate.

Estreia 2ª (15). 2ª a 5ª, 19h. Gratuito (retirar ingressos em bit.ly/pecaamulhereumcorpo). Até 16/12.

‘Ancorar um Navio no Espaço’

É Sempre Mais Difícil Ancorar um Navio no Espaço, de Davi Novaes, traz a história de um dramaturgo que encontra em uma professora a chance de expressar sentimentos trazidos pela pandemia.

Estreia hoje (12). 6ª e sáb., 21h; dom., 19h. Teatro do Núcleo Experimental. R. Barra Funda, 637, Barra Funda. R$ 20. Até 12/12. bit.ly/pecanavionoesapaco.

Exposição

Inéditos de Lygia Clark

Composta em sua quase totalidade por obras inéditas, a exposição Lygia Clark (1920-1988) 100 Anos reúne aproximadamente 100 obras da artista, entre pinturas, desenhos, gravuras, fotografias, documentos, e outros na Pinakhoteke Cultural São Paulo. Entre elas está a coleção Bichos, pertencente ao crítico inglês Guy Brett (1942-2021), amigo de Lygia. As peças são compostas por placas de metal com dobradiças, que ganham formas geométricas variadas e movimento. A curadoria é de Max Perlingeiro.

Inauguração: 2ª (15). Rua Ministro Nelson Hungria, 200, Morumbi. 2ª a 6ª, 10h/18h; sáb., 10h/16h. Entrada gratuita. Até 15/1/2022.

Arte como ponto de união

Realizada pela UP Time Art Gallery, galeria itinerante que reúne artistas do Brasil e da Europa, a mostra Arte Que Nos Une traz pinturas de artistas brasileiros e de países como África do Sul, Argentina, Espanha, França, Portugal e Suíça. O ponto de ligação entre as obras é a queda de barreiras, físicas ou culturais.

Inauguração: 2ª (15). 2ª a 6ª, 10h/17h. Centro Cultural Correios. Pça Pedro Lessa, s/nº, Metro Anhangabaú. Gratuito. Até 10/12.

Novo espaço

A Gruta é um novo local, híbrido de galeria e espaço institucional. Na abertura, a exposição coletiva Estalagmite reunirá obras inéditas, como Banho Ácido, de Wagner Olino. 

Inauguração sáb. (13). 4ª a sáb., 13h/18h. R. Vitorino Carmilo, 449, Santa Cecília. Gratuito. Até 11/12

Bienal com música

Um dos destaques da 34.ª Bienal de São Paulo – Faz Escuro mas Eu Canto são as apresentações e performances que ativam a obra Deposição. A instalação, criada por Daniel de Paula, David Rueter e Marissa Lee Benedict, ressignifica uma roda de negociações da bolsa de valores de Chicago e é ativada pelos eventos da programação da mostra – em novembro, por dois shows. Este sábado (13), pela apresentação da cantora Maria Gadú e, no seguinte (20), Dia da Consciência Negra, pelo rapper BNegão

Sábados 13 e 20, 19h. Pavilhão da Bienal: Parque do Ibirapuera, portão 3, Vila Mariana, Entrada gratuita.

Com as crianças - Programe-se

Ciclovia Musical

O projeto Ciclovia Musical leva ciclistas por um roteiro com apresentações musicais. O roteiro adulto já está com os ingresso esgotados, mas ainda há vagas para o roteiro infantil Ciclokids, que terá um cortejo com a Pequena Orquestra Interativa, Poin. As crianças poderão assistir à fábula sinfônica do compositor russo Sergei Prokofiev, o clássico Pedro e o Lobo, na Sala São Paulo.

 

28/11, 9h30, encontro em frente ao Museu da Língua Portuguesa. Inscrições: cicloviamusical.com.br

 

Tudo o que sabemos sobre:
Zélia Duncanmúsicaexposição

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.