Confira na íntegra texto de José Saramago sobre Jorge Amado

Texto publicado no catálogo promocional do relançamento da obra de Jorge Amado, pela Cia. das Letras

Da Redação,

07 de março de 2008 | 17h26

Confira na íntegra o texto do escritor José Saramago sobre Jorge Amado que foi publicado no catálogo promocional do relançamento das obras do escritor pela Companhia das Letras.     Uma Certa Inocência, por José Saramago*   Durante muitos anos Jorge Amado quis e soube ser a voz, o sentido e a alegria do Brasil. Poucas vezes um escritor terá conseguido tornar-se, tanto como ele, o espelho e o retrato de um povo inteiro. Uma parte importante do mundo leitor estrangeiro começou a conhecer o Brasil quando começou a ler Jorge Amado. E para muita gente foi uma surpresa descobrir nos livros de Jorge Amado, com a mais transparente das evidências, a complexa heterogeneidade, não só racial, mas cultural da sociedade brasileira.   A generalizada e estereotipada visão de que o Brasil seria reduzível à soma mecânica das populações brancas, negras, mulatas e índias, perspectiva essa que, em todo caso, já vinha sendo progressivamente corrigida, ainda de que de maneira desigual, pelas dinâmicas do desenvolvimento nos múltiplos sectores e actividades sociais do país, recebeu, com a obra de Jorge Amado, o mais solene e ao mesmo tempo aprazível desmentido.   Não ignorávamos a emigração portuguesa histórica nem, em diferente escala e em épocas diferentes, a alemã e a italiana, mas foi Jorge Amado quem veio pôr-nos diante dos olhos o pouco que sabíamos sobre a matéria. O leque étnico que refrescava a terra brasileira era muito mais rico e diversificado do que as percepções europeias, sempre contaminadas pelos hábitos selectivos do colonialismo, pretendiam dar a entender.    Diz-se que pelo dedo se conhece o gigante. Aí está, pois, o dedo do gigante, o dedo de Jorge Amado.       * José Saramago, de 85 anos, é escritor português, premiado com o Nobel de Literatura de 1998, é autor de Memorial do Convento, Ensaio sobre a Cegueira, O Evangelho Segundo Jesus Cristo, entre outras obras.

Tudo o que sabemos sobre:
Jorge Amado, José Saramago

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.