Confira a programação paralela da 7.ª Flip

A programação paralela da Flip terá debates com escritores, cineastas e roteiristas, shows, pré-estreias e exibições de filmes. Algumas das atrações são relacionadas ao autor homenageado, Manuel Bandeira, e ao Ano da França no Brasil. Nesta sétima edição, o evento ganha o nome de Flip - Casa de Cultura e os ingressos serão vendidos apenas em Paraty a partir da quarta-feira, às 9h.

29 de junho de 2009 | 17h14

 

Confira a programação:

 

Quinta, 2

10h30 - Manifesto por um Brasil literário

O Instituto C&A, a Casa Azul, a Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), o Instituto Ecofuturo e o Centro de Cultura Luiz Freire (CCLF) promovem debate sobre a importância da literatura e sobre políticas de promoção da leitura. O escritor Bartolomeu Campos de Queirós lerá o Manifesto por um Brasil literário.

 

13h30 - Oficina literária - Poesia

Extensão da homenagem a Manuel Bandeira, a oficina literária tem como tema a poesia e será ministrada pelo editor da revista Inimigo Rumor e poeta Carlito Azevedo. As aulas são reservadas aos aprovados no processo de seleção realizado em junho.

 

15h30 - Bandeira nas ondas do rádio

Com edição de estreia sobre Manuel Bandeira, o programa de rádio digital Lettera Libris realizará leitura dramatizada de poemas, projeção de vídeos sobre o poeta e a cidade de Recife e gravação de podcasts com críticos e escritores, que comentarão a obra do homenageado da 7ª Flip.

 

16h30 - E"m caso de felicidade": entrevista com David Foenkinos

Descrito pelo jornal Le Monde como "cômico depressivo", o parisiense David Foenkinos prefere usar o humor para discutir temas sérios. Aos 34 anos, é autor de O potencial erótico de minha mulher (2005) e Em caso de felicidade (2008). Seu último livro, Quem se lembra de David Foenkinos, recebeu o prêmio Jean Giono de 2007.

 

18h30 - Cinema e Filosofia, com Ollivier Pourriol

O escritor francês Ollivier Pourriol, autor de Cinefilô, propõe aos leitores um convite singular: aprender filosofia a partir de filmes pop. Na Flip, ele expõe a teoria de Spinoza sobre o desejo de eternidade, ilustrada por filmes como Blade Runner (de Ridley Scott), X-Men (de Bryan Singer) e Matrix (de Andy Wachowski), entre outros, e conversa com o público.

 

Sexta, 3 

10h30 - Mesa Acordo Ortográfico em questão

O angolano Ondjaki, autor de Bom dia, camaradas, e o brasileiro Marcelino Freire, autor de Balé ralé, trocam impressões a respeito do Acordo Ortográfico que entrou em vigência este ano e pretende uniformizar a ortografia de oito países falantes do português. Na mediação, o escritor Marcelo Moutinho, organizador do Dicionário amoroso da língua portuguesa.

 

13h30 - Oficina Literária

 

15h30 - Mesa Indústria do Cinema

Pedro Buarque de Holanda, da Conspiração Filmes, e Rita Buzzar, roteirista e produtora dos longas Olga e Budapeste, discutem a indústria do cinema e as políticas de patrocínio à produção audiovisual. Mediador: Guilherme Fiuza.

 

17h30 - Curta "O poeta do Castelo" e pré-estreia "Só 10% é mentira"

O poeta do Castelo (1959, 9 min), de Joaquim Pedro de Andrade, acompanha Manuel Bandeira em uma manhã da década de 1950, no Rio de Janeiro. Bandeira toma café da manhã, datilografa em sua cama e anda pelas ruas do bairro do Castelo. O curta será exibido no início de cada filme da programação. No documentário Só 10% é mentira (2008, 78 min.), o diretor Pedro Cezar faz um registro lírico do poeta Manoel de Barros, com imagens que representam o universo do autor.

 

21h - Mesa Cineclube Paraty - Cinema fora de ordem

Atiq Rahimi (diretor e roteirista de Terra e cinzas, exibido em Cannes), Alekei Abib (co-roteirista de A Via Láctea), Maria Camargo (roteirista do programa Por toda minha vida, da TV Globo) e Newton Cannito (roteirista de Quanto vale ou é por quilo, de Sergio Bianchi) discutem a produção de roteiros que recusam fórmulas.

 

22h - Show Francis Hime e Olivia Hime: Homenagem a Manuel Bandeira

"Sim, gosto de ser musicado, traduzido e... fotografado", afirmou certa vez Manuel Bandeira. Inspirados pela declaração, Olivia Hime e Francis Hime apresentam um repertório em homenagem ao poeta, com músicas criadas por Tom Jobim, Milton Nascimento, Gilberto Gil, Dorival Caymmi, Francis Hime, entre outros, a partir de poemas de Manuel Bandeira. (Tenda dos Autores)

 

Sábado, 4 

10h30 Mesa Jon Lee Anderson - Profissão: repórter

Nascido na Califórnia, Jon Lee Anderson é um dos principais jornalistas de guerra da atualidade e dedicou grande parte de sua carreira à cobertura de eventos na América do Sul, em Cuba e no Oriente Médio. É autor de livros como Guerrillas: Journeys in the Insurgent World, A queda de Bagdá e Che Guevara: uma biografia, um dos principais perfis biográficos sobre o líder revolucionário.

 

13h30 - Oficina Literária

 

15h30 - Mesa O mar e os sertões

No ano do centenário da morte de Euclides da Cunha (1866-1909), o escritor Milton Hatoum, o crítico literário Francisco Foot Hardman e a professora Walnice Nogueira Galvão conversam sobre o autor de Os sertões. Na mediação, o jornalista Daniel Piza, que este ano trilhou o mesmo caminho percorrido por Euclides da Cunha na Amazônia no começo de século XX.

 

17h30 - Mesa Intercâmbios literários entre Brasil e França

Anne-Solange Noble, responsável pelos direitos estrangeiros da editora Gallimard, e Françoise Nyssen, diretora editorial da Actes Sud, discutem a presença da literatura brasileira no universo literário francês. Na mediação, Angel Bojadsen, da editora brasileira Estação Liberdade.

 

19h30 Curta "O poeta do Castelo" e pré-estreia "Todo mundo tem problemas sexuais"

O bem-humorado Todo mundo tem problemas sexuais (2008, 80 minutos), de Domingos de Oliveira, conta cinco histórias temáticas: Impotência, Perversão, Sedução, Desejo e Preferências sexuais. Em comum, elas têm os muitos desencontros sexuais dos personagens.

 

20h30 Concerto Kaleidos

O quinteto de sopros Kaleidos apresenta composições apreciadas por Manuel Bandeira. No repertório, músicas de Ernesto Nazareth, Pixinguinha, Ari Barroso, entre outros. O concerto integra a programação da Flip - Casa da Cultura, mas será realizado na Igreja da Matriz.

 

Domingo, 5 

10h30 - Curta "O poeta do Castelo" e filme "Os condenados"

Baseado em obra de Oswald de Andrade, Os condenados (1973, 80 min.), de Zelito Viana, se passa na década de 1920, em São Paulo, onde a prostituta Alma D’Alvelos lê para os clientes de um bordel o estranho diário do telegrafista João do Carmo.

 

13h30 - Oficina Literária

 

15h30 - Curta "O poeta do Castelo" e filme "Separações"

Separações (2002, 116 min.), de Domingos de Oliveira, acompanha a crise no casamento de Glorinha e Cabral, um dramaturgo de 50 anos. Cabral propõe a separação, mas tenta reconquistar a mulher quando ela se apaixona por outro homem.

 

18h - Filme "De corpo inteiro"

Adaptação do livro homônimo de Clarice Lispector, De corpo inteiro (2008, 66 min.), de Nicole Algranti, encena entrevistas feitas pela escritora para as revistas Fatos & Fotos e Manchete nos anos 60 e 70. Entre as personalidades entrevistadas estão Paulo Autran, Helio Pellegrino, Chico Buarque e Bibi Ferreira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.