"Confesso que chorei pelo que aconteceu", diz Vanucci

Não foi a primeira vez que Fernando Vanucci se deixou trair pelas câmeras. Em 1998, o jornalista foi suspenso pela Globo por comer diante das câmeras. O espasmo protagonizado no domingo no Bola na Rede, da RedeTV!, entretanto, foi muito pior, conta ele ao Estado. Retirado do ar após dizer frases desconexas, Vanucci diz que foi efeito de remédio e não de embriaguez, como informa o título do vídeo que mostra a cena no portal Youtube.Em que momento você percebeu que não teria condições de apresentar o programa?Tive um contratempo familiar, por volta das 14 horas, o que aumentou mais a minha tensão - já que de domingo acordo em alerta por causa do programa, são duas horas ao vivo, das 18 às 20 h -, a minha pressão subiu. Como estava em um almoço na casa de um amigo, resolvi ir para casa e, antes de sair para a emissora, às 17 horas, tomei dois comprimidos de 2 mg de Lorax. Juro que não pensei que fosse me dar qualquer coisa, fui trabalhar. Cheguei, gravei todos os offs e cinco minutos antes de começar o programa fui para o estúdio. Quando já estava posicionado, senti uma folga no corpo, como se fosse desmaiar, respirei fundo e acreditei que fosse um mal-estar passageiro, só que quando abriu o Bola, a sensação aumentou e percebi que não estava articulando direito, depois a visão dobrou (foi por isso que fechei o olho esquerdo para focar o teleprompter) e aquilo foi aumentando, quase que um apagão, um desencontro entre corpo e espírito. Cortaram e eu quase caí.Você se ofendeu com a suspeita de que pudesse estar alcoolizado?Na verdade, fiquei apavorado. Já tem um ano que venho passando por um pouco de depressão, parei de fumar, um amigo da minha idade teve um AVC (acidente vascular cerebral), outro morreu na mesma época. Isso tudo me trouxe um pouco de angústia. É por isso que meu cardiologista me receitou o Lorax para os momentos de pico de ansiedade (diga-se a verdade, 1mg). Não que eu tenha ficado ofendido, mas assustado, abalado mesmo.O que fez logo após sair do ar?Minha mulher, Alessandra Terra, me levou embora e foi me perguntando o que eu estava sentindo e se eu havia tomado algo. Até então, ela não sabia do Lorax. Quando contei, ela ligou para o pai dela, que é cirurgião cardíaco, que disse que o que eu estava sentindo era, possivelmente, os efeitos do remédio em excesso. Fomos para casa. Como estava mole, deitei, mas confesso que chorei pelo que estava sentindo e pelo que havia acontecido.O que o afetou mais: o caso atual ou aquele em que você foi flagrado comendo bolacha no ar e que rendeu sua saída da Globo?Não era bolacha e sim um pãozinho com manteiga que costumeiramente eu e a Mylena (Ciribelli) comíamos aos domingos nos estúdios, já que ficávamos a manhã toda fazendo o Esporte Espetacular. Sem dúvida, foi este (atual), até porque misturaram alhos com bugalhos e antes de fazerem a pergunta a mim falaram o que quiseram.

Agencia Estado,

14 de julho de 2006 | 16h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.