Condenados homens que roubaram telas de Van Gogh

Uma corte holandesa condenou hoje dois homens por roubarem duas pinturas avaliadas em mais de US$ 2 milhões do Museu Van Gogh de Amsterdã. Os homens receberam uma sentença de quatro anos e meio de prisão por roubarem as obras de Van Gogh Congregation Leaving the Reformed Church in Nuenen e View of the Sea at Scheveningen, (respectivamente Congregação Saindo da Igreja Reformada de Nuenen e Vista do Mar em Scheveningen, em tradução literal), em dezembro de 2002. As pinturas valem, juntas, ? 1,8 milhões (US$ 2,19 milhões), de acordo com uma estimativa do museu e ainda não foram recuperadas. Os dois homens se disseram inocentes e o advogado deles argumentou que foi uma armação, apesar de as câmeras de segurança e exames de DNA terem comprovado sua presença na cena do crime. Os ladrões entraram no museu quebrando uma janela no começo da manhã e saindo antes da polícia chegar, cinco minutos depois. Foi o segundo roubo ao museu, desde sua abertura, em 1973. A polícia procurou os ladrões por um ano antes de eles serem presos separadamente, um em Amsterdã e ou outro no resort de Puerto Banus, na Espanha. O juiz Judge Ge Janssen disse que os homens ?apenas se importavam com dinheiro? e ?feriram todo o mundo da arte?, no veredicto. Um deles, Henk B., gritou na sala da corte que o juiz estava cometendo um erro. Os advogados dos dois homens disseram que eles iriam apelar da decisão. Os promotores também pediram que os homens sejam forçados a pagar uma retsituição de ? 1,8 milhões, mas os juízes rejeitaram o pedido, dizendo que o valor das obras era desconhecido. O museu ainda pode iniciar um processo civil para recuperar o que perdeu. O Museu Van Gogh tem a maior coleção de obras de arte de Van Gogh, com mais de 200 pinturas e centenas de desenhos. O brilhante, mas problemático pintor Vincent Van Gogh, morreu em 1890 aos 37 anos devido a um ferimento à bala feito por ele mesmo. Os trabalhos roubados foram pintados em 1885 e 1882 são considerados os melhores trabalhos existentes da primeira fase da carreira de dez anos de Van Gogh.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.